Gerdau avança em planos de modernização com investimentos de R$ 700 milhões

Novo equipamento de lingotamento em funcionamento na unidade da Gerdau em Pindamonhangaba (SP) | Créditos: Divulgação Gerdau

A Gerdau, anuncia o início das operações do novo lingotamento contínuo de blocos e tarugos da Usina de Pindamonhangaba (SP).

O equipamento, que já está em operação, permitirá a Gerdau ter um processo mais automatizado e com melhor rendimento, resultando na entrega de produtos diferenciados e em um patamar ainda mais elevado de qualidade para os mercados demandantes.

A atualização tecnológica da unidade está alinhada às perspectivas futuras de aumento da matriz de veículos elétricos e híbridos no Brasil.

A inauguração do novo lingotamento leva a Usina de Pindamonhangaba para um novo patamar de competitividade e modernidade.

Com investimento de aproximadamente R$ 700 milhões, o equipamento trará ganhos em três frentes: segurança, pois trata-se de um equipamento mais automatizado e moderno, pois o novo lingotamento possibilitará a produção de aços “clean steel”, cuja tecnologia aplicada dá ao produto mais limpeza e maior resistência, aumentando sua vida útil, buscando atender a demanda da indústria automobilística por automóveis mais leves; e competitividade, pois o novo equipamento possibilitará uma redução de custos e o aumento de produtividade da operação.

“Temos realizado investimentos em nossas usinas de aços especiais para aumentar a produtividade e atender as necessidades e a demanda crescente dos nossos clientes. O novo lingotamento da Usina de Pindamonhangaba está alinhado aos conceitos de indústria 4.0 e aumentará a qualidade e competividade das nossas operações nesse segmento.”, afirma Rubens Pereira, vice-presidente de Aços Especiais da Gerdau no Brasil.

A Gerdau também está planejando um ciclo de modernização e manutenção de suas operações de aços especiais no Brasil até 2025.

Dentro desse plano, que ainda depende de aprovações do conselho de administração da empresa, estão investimentos em manutenção das operações e na atualização tecnológica, ambiental e modernização. Esse plano está dividido entre as três usinas de aços especiais no Brasil: Mogi das Cruzes (SP), Pindamonhangaba (SP) e Charqueadas (RS), sendo que aproximadamente 60% desses investimentos serão para as plantas do Estado de São Paulo e 40% para a operação no Rio Grande do Sul.

“Esse movimento no segmento de aços especiais é resultado da preparação da Gerdau para um novo ciclo de crescimento futuro com foco nas Américas, com o objetivo de gerar mais valor para seus clientes e ser uma organização ainda mais sustentável.”, comenta Gustavo Werneck, CEO da Gerdau.

Investimentos já em operação

Além do novo lingotamento contínuo da Usina de Pindamonhangaba, outros investimentos em aços especiais entraram em operação recentemente, dentro do plano de R$ 1 bilhão de investimentos anunciados em 2021.

Em 2021 a planta de Mogi das Cruzes teve sua aciaria reativada, gerando novos 150 novos postos de trabalho diretos. A usina estava hibernada desde março 2019 e opera com capacidade anual de cerca de 180 mil toneladas de aço, que é laminado na usina de Pindamonhangaba.

BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristiá[email protected]
Simon Kelly Gerente de vendas Tel: 44 (0) 1892 786223 E-mail: [email protected]
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL