FCC negocia multa com o Panamá

By Cristián Peters04 November 2019

A construtora espanhola FCC está negociando com a justiça do Panamá uma multa que pode ficar em torno de US$ 20 milhões, por pagamento de subornos em troca de concluir uma investigação. A FCC teria pago subornos acima de US$ 90 milhões para obter contratos no país entre 2010 e 2014, especificamente nos projetos das duas linhas de metrô da capital e da Cidade da Saúde. 

Segundo o titular do segundo juizado central de instrução, Ismael Moreno, busca-se apenar os ex-diretores da FCC que participaram dos atos, mas também responsabilizar a empresa como pessoa jurídica. “A empresa não ativou nem aplicou nenhum protocolo dirigido a evitar o cometimento dos atos, nem implementou mecanismos de controle ou reação para detectar as atuações criminosas verificadas”.

CLA14/1FeatureFCC

Metrô do Panamá

 

A empresa emitiu um comunicado em que afirma que “os novos acionistas controladores do Grupo FCC, a partir de 2015, assim como seus novos Conselheiros e Diretores, desde quando tomaram conhecimento dos fatos, e em colaboração com as autoridades competentes, vieram com interesse de que se revise a fundo estes eventos, que infringem completamente nossos princípios de ética. O Grupo FCC está totalmente comprometido com a tolerância zero com a corrupção”.

Ex diretores

Os ex-diretores Julio Casla García e Eugenio del Barrio Gómez admitiram pagamento de 10% do valor dos contratos a funcionários públicos durante o mandato do ex-presidente panamenho Ricardo Martinelli. Os pagamentos teriam sido feitos através do testa de ferro Mauricio Cort, advogado com dupla nacionalidade panamenha e espanhola e que hoje está preso no Panamá.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
AMMANN: Soluções competitivas e integradas
Com uma linhagem familiar de sucesso, a Ammann se destaca no cenário internacional desde 1869. Hans-Christian Schneider, atual CEO da Ammann, é a sexta geração a administrar a empresa que mantém sua curva de crescimento e notoriedade.
Por que a medição de tráfego é importante?
Como o fornecedor de infra-estrutura Caltrans leva o monitoramento de tráfego para o próximo nível com as Estatísticas KiTraffic da Kistler
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Matt Burk Gerente de vendasr Tel: +1 312 496 3314 E-mail: matt.burk@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL