Duplicação da BR-101/SE é retomada pelo Governo Federal

Reforço orçamentário vindo da emenda constitucional do Bolsa Família permitiu retomada de obras que estavam paralisados ou em ritmo lento no país. Empreendimento foi vistoriado pelo presidente Lula e pelo ministro Renan Filho

Presidente Lula, ministros de Estado e prefeito de Maruim participaram de visita técnica na BR-101/SE - Foto: Márcio Ferreira/MT

Obra parada desde 2019, a duplicação do lado norte da BR-101/SE foi retomada em janeiro pelo Governo Federal graças ao reforço orçamentário vindo da Emenda Constitucional do Bolsa Família. Com 25,5 quilômetros de extensão, a previsão do Ministério dos Transportes, por meio do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), é entregar sete quilômetros duplicados até abril com a retomada e intensificação dos trabalhos.

Parte da comunidade quilombola Mussuca, que fica no município de Laranjeiras (SE), a professora Givalda Maria dos Santos Bento vê na duplicação da BR-101/SE possibilidades reais de melhoria na qualidade de vida das pessoas. “A obra vai criar um fluxo para a área industrial, para a área comercial e significa que vai trazer mais riqueza e trabalho para essa região de São Francisco, na região metropolitana do estado de Sergipe”, disse Givalda.

A consequência positiva no dia a dia da professora Givalda e nas comunidades que convivem com a BR-101 foi conferida na última semana pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e o ministro dos Transportes, Renan Filho. Em visita técnica, eles conheceram o canteiro de obras entre os kms 70 e 77 da rodovia e puderam verificar o avanço das obras, que estão atualmente estimadas em R$ 181,8 milhões. No total, o Governo Federal vai duplicar 25,5 quilômetros, no segmento entre o km 51,8 ao km 77,3. O contrato para essa obra tem previsão de conclusão até fim de 2024 e os investimentos são da ordem de R$ 180 milhões.

Com isso, o Governo Federal pretende dar um fim aos atrasos nas entregas da duplicação do trecho. Nos últimos anos, a empresa TORC, contratada para realizar o serviço em maio de 2019, teve o contrato rescindido em abril de 2021. A Construtora Luiz Costa (CLC) assumiu os serviços em agosto de 2021, mas faltaram recursos federais para dar continuidade ao projeto de modo adequado. Somente em 2023 foi possível dar celeridade aos trabalhos, que fazem parte do Plano de 100 Dias de ações prioritárias em rodovias e ferrovias.

Orçamento

O lote 2.2 da BR-101/SE abrange as pontes e viadutos que faltam concluir no segmento. Com valor estimado de R$ 25 milhões, a expectativa é de que as obras sejam licitadas ainda esse ano com prazo de conclusão também em 2024. Após essa entrega, o Governo Federal concentrará esforços no trecho sul da rodovia, onde faltam duplicar 55 quilômetros e o Contorno de Estância, que integram o lote 5 da BR-101/SE. A previsão é de que a licitação do projeto, estimado em R$ 850 milhões, seja lançada no segundo semestre de 2023.

BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristiá[email protected]
Simon Kelly Gerente de vendas Tel: 44 (0) 1892 786223 E-mail: [email protected]
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL