Devemos aproveitar as oportunidades

By Cristián Peters07 November 2011

O grande beneficiado com a organização dos Jogos Olímpicos é sempre o país anfitrião, devido ao fato de que as nações estão obrigadas a fazer diversos tipos de esforço para cumprir com os requerimentos de infraestrutura impostos pelo Comitê Olímpico.

Antes dos Jogos Olímpicos de 2008, a China investiu mais de US$1 bilhão em melhorias para os transportes, como o novo sistema de metrô de Pequim, o complemento do sistema ferroviário da cidade e a construção e restauração de mais de 318 km de ruas - incluindo 23 vias de circulação nos lugares olímpicos e seu entorno, duas novas vias ao redor da cidade e sofisticados sistemas de controle de tráfego. Além disso, a cidade construiu um enorme terminal no Beijing Capital International Airport e prolongou a estrada pedagiada ao aeroporto. A economia chinesa continua beneficiando-se dessas melhorias em infraestrutura.

Da mesma forma que a China, os países designados como sede dos próximos Jogos Olímpicos de 2012, na Inglaterra, e de 2016, no Brasil, também já estão comprometidos com grandes melhoras na infraestrutura, muitas das quais estão em execução e outras estão a ponto de terminar.

No momento da oferta, a projeção do orçamento para os Jogos Olímpicos de 2012, em Londres, foi de cerca de US$3,2 bilhões, mas recentemente a previsão dessa cifra é que vai crescer várias vezes, alcançando o valor final de US$14,5 bilhões. Esse investimento será utilizado para a recuperação das principais zonas de Stratford da capital londrina, assim como a melhoria dos serviços da redondeza e lugares próximos.

Além disso, o Brasil, ante a organização dos dois eventos esportivos mais importantes do mundo dos próximos cinco anos, a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016, se sentiu obrigado a realizar importantes obras de infraestrutura. O país prevê um investimento de US$11 bilhões para cobrir as necessidades de infraestrutura de ambos os eventos.

Os investimentos previstos em infraestrutura de todo tipo, sem dúvida são um bom sinal para as empresas do setor de Guindastes e Transporte, porque seus serviços são indispensáveis.

É evidente que as nações estão dispostas a prometer grandes investimentos em infraestrutura para ganhar o direito de organizar os Jogos Olímpicos, mas, independente disso, deveriam mostrar sempre esse mesmo compromisso com sua capacidade em infraestrutura como uma maneira de manter sua competitividade na economia global.

Problemas como estradas inseguras e estreitas; vias urbanas congestionadas; e portos deteriorados, com acesso limitado, planejam importantes desafios para o futuro econômico de qualquer nação.

Infelizmente, de acordo com a pesquisa do Canadian Imperial Bank Commerce (CIBC), muitos países tentaram equilibrar seus orçamentos economizando em gastos de construção para novos bens públicos e na manutenção de edifícios e vias urbanas. Em consequência, a economia mundial tem um déficit de grandes infraestruturas e a falta de investimento é, agora, evidente.

Com certeza, devem ser tomadas decisões difíceis quando o sistema financeiro de um país se sente afetado. No entanto, nunca devemos esquecer que os investimentos inteligentes em infraestrutura "pavimentam" o caminho para uma economia competitiva a nível internacional. A expansão internacional de infraestrutura será um dos temas importantes a debater durante a Cúpula Internacional de Guindastes e Transporte, que será realizada nos dias 10 e 11 de novembro, em Amsterdã, Holanda. A Specialized Carries&Rigging Association (SC&RA) é um dos patrocinadores do evento, que está sendo organizado pela KHL, editora desta revista.

Na última Cúpula Internacional de Guindastes e Transporte 2009, nossa associação formou a Aliança Internacional para a promoção das empresas de Guindastes e Transporte Especializado. Além da SC&RA e a brasileira Sindipesa - Sindicato Nacional das Empresas de Transporte e Movimentação de Cargas Pesadas e Excepcionais , essa aliança inclui associações da Austrália, Canadá, Europa e Nova Zelândia.

A SC&RA também serve seus próprios membros nessa e outras áreas ao redor do mundo. Mais de 1.300 companhias que pertencem à nossa associação operam com escritórios centrais em 43 países diferentes. Se você quer saber mais sobre a SC&RA e sobre os benefícios que pode adquirir unindo-se a ela, visite nosso site www.scranet.org.

Escrito por Joel Dandrea, vice-presidente executivo da Specialized Carriers & Rigging Association.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
Dados que impulsionam as máquinas
Como os fluxos de dados de monitoramento podem reduzir custos e emissões de carbono e talvez um dia permitir que as máquinas funcionem por conta própria
Visita a Tinaja Hills
CLA visitou o Centro de Demonstração e Aprendizagem da Caterpillar em Tucson
Entrevista Engemix: qualidade concreta
A Engemix é uma empresa do grupo Votorantim Cimentos, a maior fabricante de cimento do Brasil e uma das maiores fabricantes do produto do mundo
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL