Desestatização do Porto de Santos trará investimentos e aumentará concorrência, diz ministro

By Luciana Guimaraes07 November 2022

Com investimentos previstos na casa dos R$ 20,3 bilhões, a desestatização do Porto de Santos é um passo importante para manter e expandir as operações do maior terminal portuário da América Latina. A afirmação do ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, ocorreu durante audiência pública no Tribunal de Contas da União (TCU), na última segunda-feira (31), para discutir o processo.

El Complejo Portuario de Santos representa históricamente más del 25%, o una cuarta parte, del movimiento de la balanza comercial brasileña. Foto: Assessoria Porto de Santos

“Nós estamos na busca também de trazer a eficiência e a expertise do setor privado para operação do Porto de Santos, maior concorrência e competitividade intraporto e interporto. Estamos trabalhando na redução dos custos portuários e na expansão da capacidade e infraestrutura dos serviços de melhoria pública do porto”, afirmou o ministro.

Para tanto, o Ministério da Infraestrutura tem ouvido os principais setores envolvidos nas operações do porto e trabalhado ativamente para chegar a uma melhor solução para a questão. O modelo entregue ao TCU prevê a transferência do controle da autoridade portuária à iniciativa privada e a concessão do porto por 35 anos.

A expectativa é que a publicação do edital de licitação e o leilão ocorram ainda em 2022. “Nós sabemos da responsabilidade com a modelagem e é fundamental ouvir os setores que estão trabalhando, hoje, no porto de Santos, os interesses, e a perspectiva que nós temos para esse porto” disse Sampaio.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
Aplicando um gêmeo digital
Conectar o mundo físico e virtual para planejar, projetar, construir e operar projetos é o que esta tecnologia significa.
BIM: metodologia chave
Conectividade da Internet, aliada à capacidade cada vez maior de coleta e análise, junto à uma necessidade de multiplicar e impulsionar o empreendedorismo, trazem o BIM para o topo da cadeia de construção.
Os múltiplos benefícios e a validação das Construtechs
Elas estão se mostrando cada vez mais presentes na cadeia produtiva da construção e suas soluções tecnológicas estão fazendo a diferença e angariando adeptos.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Matt Burk Gerente de vendasr Tel: +1 312 496 3314 E-mail: matt.burk@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL