Crescimento financeiro nas empresas dependerá do desenvolvimento sustentável

By Luciana Guimaraes08 April 2022

A mitigação dos impactos ambientais da atividade humana é urgente e as empresas de todos os portes e segmentos têm anunciado suas metas para diminuir as emissões de carbono na atmosfera, conservar os recursos naturais e proteger os diversos biomas.

Foto: AdobeStock

Nas linhas amarela e florestal, a John Deere comunicou recentemente que um dos objetivos para 2026 é entregar 20 equipamentos elétricos e híbridos. Hoje, a fabricante conta com dois modelos. Isso significa que, em um período de apenas quatro anos, a empresa vai desenvolver mais 18 modelos.

Thomas Spana, gerente de Vendas da Divisão de Construção da John Deere Brasil, contou durante o BW Talks Tecnologias Sustentáveis: potenciais e desafios na linha amarela que a empresa pretende ainda ampliar a adoção do sistema SmartGrade para até 50% dos equipamentos de movimentação de terra e aumentar a solução de construção de precisão para 85% dos equipamentos de pavimentação.

“Os objetivos econômicos também foram alinhados com a sustentabilidade, pois não haverá desenvolvimento financeiro sem o desenvolvimento sustentável”, enfatizou Spana. Até 2030, a John Deere estima um implemento de mercado da ordem de US$ 150 bilhões. “O parque de máquinas vai crescer porque a infraestrutura precisará ser mantida e construída e o agronegócio precisará de produtividade. E, parte desse montante virá de soluções que ainda serão desenvolvidas. Se refletirmos sobre a infraestrutura de comunicação, percebemos que as operações via satélite não serão suficientes. Hoje, existem regiões que não possuem sinal algum”.

Em termos de tecnologia para alcançar um menor impacto ambiental, a John Deere tem usado as tecnologias atuais para essa finalidade, como por exemplo, os sistemas de telemetria que permitem realizar o monitoramento das máquinas, captar os dados de operação e comunicá-los para as centrais de gerenciamento. Um dos pontos interessantes observados foi que uma máquina com um tempo de uso maior, de cerca de três anos, apresenta 30% de tempo ocioso, enquanto um equipamento novo, com até dois meses de uso, esse percentual cai para 8% a 10%. Essa informação, de acordo com Spana, é importante para buscar a redução de tempo da máquina ociosa, o que resulta em maior produtividade.

Durante o evento online, promovido no dia 31 de março pelo Movimento BW, iniciativa da Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração (Sobratema), ele comentou ainda que a tecnologia possibilidade deixar as máquinas fabricadas nos últimos anos sempre atualizadas. “Ao longo do tempo, elas vão ficando melhores do que à época em que foram compradas, pois essas atualizações vão contribuindo para uma operação mais eficiente, produtiva e com menor impacto ambiental”, avaliou.

Para Spana, no futuro, há a previsão de que os equipamentos novos não saiam mais com motor a combustão a diesel tradicional, devido as mudanças no mercado para redução das emissões de carbono. No caso da automatização, ele lembrou que algumas partes da operação já possuem sistemas de automação, como o bloqueio automático em motoniveladoras e as retroescavadeiras com transmissão Powershift.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
As 50 principais
Um crescimento substancial nunca antes visto foi notado pelas principais empresas de construção da América Latina
Os 200 principais
Lista exclusiva da International Construction dos 200 maiores empreiteiros do mundo por vendas revela que a indústria parece ter colocado o impacto da pandemia no passado
A evolução do manipulador telescópico da Skyjack
Skyjack produz uma linha completa de telehandlers com sete modelos
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL