Corrupção em licitações do metrô de SP

05 January 2015

linea18 metro sp

linea18 metro sp

Somado ao caso Petrobras, a contratação de obras públicas no Brasil vive um novo escândalo, essa vez na cidade de São Paulo.

A polícia investiga um possível caso de irregularidades licitatórias no sistema de metrô paulista. Além de políticos, o caso envolve a importantes empresas fornecedoras de infraestrutura. As denúncias incluem a formação de um cartel, no qual supostamente as companhias conspiravam para obter benefícios nas licitações, em detrimento dos cofres públicos.

O Ministério Público do estado entrou com uma ação contra as empresas envolvidas nas supostas irregularidades, com a qual pede a anulação dos contratos e a dissolução das empresas, além de indenização por dano moral coletivo. Caso sejam condenadas, as companhias teriam que deixar de funcionar no país.

As empresas envolvidas são: Siemens, Alstom, Caf (Brasil), Caf (Espanha), TTrans, Bombardier, MGE, Tejofran, Temoinsa, Mitsui e MPE. No caso da espanhola o pedido de dissolução não aplica, por assuntos da legislação, no entanto está incluída no requerimento de indenização.

O escândalo envolve contratos supostamente irregulares assinados entre 1998 e 2008, mas que não tinham sido denunciados até agora.

As empresas, que têm contratos vigentes com o estado até hoje, negam as acusações, e disseram publicamente que esperam ser declaradas inocentes na justiça.

CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristiá[email protected]
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL