Construtoras rompem contrato de Angra 3

By Fausto Oliveira12 August 2015

Angra 3

Angra 3

Cinco grandes construtoras anunciaram a desistência unilateral do contrato de construção da usina nuclear Angra 3, assinado com a estatal Eletronuclear. O motivo da decisão é uma inadimplência de 140 dias por parte da contratante.

Tomaram a decisão a Odebrecht, Queiroz Galvão, Camargo Corrêa, Andrade Gutierrez e Techint.

A usina, que tinha seu cronograma muito atrasado mas previa início de testes de geração em 2018, agora tem sua data de inauguração totalmente incerta.

Duas outras empreiteiras permanecem no contrato, a EBE e a UTC. Mas ninguém sabe dizer ao certo que papel elas terão a partir de agora, pois o consórcio ao qual pertenciam se desarticulou por completo.

A rescisão unilateral prevê multa para a empresa privada, de acordo com a lei 8.666 das licitações, em caso de que o contratante seja um órgão público. Mas advogados especialistas já afirmaram que uma inadimplência de 140 dias pode justificar a decisão, e dispensar as empresas de multa. O valor total do contrato de Angra 3 é de cerca de R$ 16 bilhões.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
Bombas: Trabalho em pedreiras
Para obter resultados ideais, é essencial usar as bombas corretas.
A importância do Impulsor
BBA Pumps lança seu impulsor de canal de parafuso KS, que é projetado para evitar entupimento e vibrações em suas bombas de esgoto.
Coluna Sobratema: Tempos de renovação
A renovação das frotas de equipamentos deu um novo impulso ao mercado brasileiro. Escrito por Eurimilson Daniel.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL