Construção viária com eficiência

By Rodrigo López05 October 2011

A construção e a manutenção de pavimentos asfálticos de grandes estradas, vias urbanas, aeroportos, entre outros, exige empresas e equipamentos especializados. Por meio da revisão de serviços e produtos de importantes empresas internacionais que operam na América Latina, a seguinte matéria tenta responder questionamentos ligados à redução de custos, diminuição de riscos e aumento de produtividade e os níveis operativos dessas tarefas, em resumo, como conseguir uma maior eficiência.

Sistema de coleta móvel

A empresa norte-americana Bergkamp Inc. oferece um sistema de coleta móvel (Mobile Stockpile), uma nova maneira de transportar materiais desde ou para o lugar da construção, modalidade que permite diminuir os custos de pavimentação facilitando tanto o transporte dos novos materiais necessários nos locais de trabalho como os dejetos produzidos, o que se transforma finalmente em uma simplificação da administração do negócio. Basicamente, o Mobile Stockpile elimina a necessidade de realizar diversas viagens de carregamento de transporte com máquinas pavimentadoras.

Esses equipamentos, pelo menos 70% das vezes, não estão destinados a funções de pavimentação, mas sim como transporte. Em outras palavras, apenas 30% do tempo são utilizadas para a pavimentação. Para aumentar essa reduzida porcentagem de produtividade e pavimentação, o Mobile Stockpile é responsável pelo transporte de materiais, permitindo que as pavimentadoras sejam destinadas apenas à sua função principal, para a qual foram criadas.

Esse equipamento da Bergkamp é um trailer que transporta os materiais até o lugar da obra. O resultado é uma maior eficiência tanto do trabalho como da localização e funções dos trabalhadores, além de uma redução considerável do ponto de vista produtivo, econômico e ambiental.

Localizado no lugar de trabalho, o Mobile Stockpile é carregado com aditivos e emulsões por diferentes caminhões padrão. Posteriormente, as máquinas pavimentadoras são conectadas facilmente ao Mobile Stockpile e completam a tarefa de pavimentação. Ao usar caminhões de aditivos e emulsão para carregar o equipamento, as construtoras eliminam o risco de receber a carga com sobrepeso. O equipamento vazio pesa 18,5 toneladas e 67 toneladas quando está completamente carregado.

A emulsão de asfalto é carregada a partir do caminhão tanque a quatro tanques no Mobile Stockpile que em conjunto podem conter 22.712 litros de emulsão de asfalto, já que o aditivo é depositado mediante mangueiras na parte traseira do equipamento.

O Mobile Stockpile está desenhado para usar um espaço mínimo, ocupando apenas uma via de largura reduzida para realizar a operação completa. Os caminhões podem transportar os materiais diretamente desde o fornecedor, reduzindo problemas associados à localização de depósitos temporários, simplificando a administração e reduzindo também os custos de trabalho.

Menor custo por tonelada

A ADM, com sua série RoadBuilder de usinas de controle de misturas de asfalto para estradas, oferece quatro tamanhos de produção: 110, 160, 250 ou 350 toneladas por hora. Em comparação com equipamentos de características similares, apresentam menores custos por tonelada de mistura produzida.

A série incorpora um sistema caudal paralelo que maximiza a transferência de calor mediante o movimento dos áridos carregados de umidade em um padrão de rotação que separa os áridos do queimador de uso eficiente de combustível. A RoadBuilder é ideal para qualquer construtora de asfalto, já que oferece engenharia personalizada para se adaptar às especificações de mistura e taxas de produção individuais.

As usinas de controle são sofisticadas em suas habilidades, mas simples para operar. Podem ser operadas por apenas um trabalhador de usina e outro de carga. Adicionalmente, todos os componentes da usina estão padronizados para facilitar a manutenção.

Confiável e realmente portátil, a RoadBuilder permite desenhos de mistura homogêneos em grandes volumes. Os baixos custos de manutenção e a excelente eficiência de combustível garantem a máxima rentabilidade.

Os controles são fáceis de usar com processadores digitais individuais que mantêm a usina em funcionamento mesmo que falte um componente. Desenhada para um arranque rápido e uma instalação simples para poder operar em poucos dias, com um controle preciso do conteúdo de cimento asfáltico líquido, agregado e aditivos para uma precisão superior. A série inclui transportadores, sistemas de depósitos, tanques de cimento asfáltico, sistemas de filtro ou lavado.

Outro equipamento da ADM é a cortadora de asfalto rotativa 190C CUT-R-TACH, ferramenta especialmente desenhada para uma grande variedade de projetos de asfalto. O 190C é aderido diretamente às pás carregadeiras sem ferramentas especiais, modificações ou adaptações.

Alta velocidade

Outra empresa com produtos dedicados à construção e manutenção de estradas e vias urbanas é a Gomaco, que apresenta uma ampla linha de equipamentos para projetos de pavimentação.

O destaque fica por conta da pavimentadora Commander III, que possui a velocidade de propulsão mais alta da indústria, com uma velocidade opcional de até 13 metros por minuto e 30 metros por minuto para mobilidade no local de trabalho.

Dependendo das exigências do terreno pode ser configurada sobre três ou quatro esteiras de 1,6 metros de comprimento, as quais são impulsionadas por engrenagens e acionadas hidraulicamente. Com três esteiras é possível conseguir uma grande manobrabilidade e precisa de pouco espaço aos lados para seu deslocamento. A Commander III tem uma largura de transporte de 2,56 metros, comprimento de 8,86 metros.

Junto com sua habilidade para pavimentar vias e calçadas de maneira simultânea, a Commander III pode ser programada também para fazer apenas calçadas, calçadas com guia, barreiras New Jersey e muros de contenção.

A direção em todas as esteiras (ATS) reduz o tempo necessário para subir e baixar o deslocamento no lugar de trabalho e, além disso, permite maior precisão na direção do equipamento em raios estreitos.

O equipamento conta com um exclusivo sistema de controle com funções de autodiagnóstico para: controle de inclinação, direção em inclinações transversais e controles seletivos de direção.

Para usos múltiplos, a Commander II permite pavimentações de até 6 metros de largura e 483 milímetros de profundidade.

Estabilização mecânica

A estabilização do solo é a base para uma pavimentação de qualidade. Para verificar a capacidade de resistência à cargas, esforços acarretados pelo tráfego e também ações erosivas, são usados processos naturais e artificiais, sempre com o objetivo de melhorar suas características de resistência mecânica assim como garantir a constância dessas melhorias durante o tempo de vida útil da obra.

No caso da estabilização mecânica, são usadas máquinas como as da linha de recicladoras RS da Terex, capazes de utilizar o solo original como base para o novo projeto. Com elas é possível reduzir sensivelmente o tempo de execução das obras, viabilizando a industrialização do processo construtivo e propiciando uma economia substancial para o empreendimento.

A linha RS oferece opções que atendem a todos os tipos de serviços, desde uma estabilização simples de solo para melhorar a capacidade de carga e compactação de determinado terreno, até a construção de uma estrada ou de um shopping center.

Já existem muitos equipamentos como estes sendo utilizados na América Latina. A Construtora Jurema, de Teresina, no Piauí (Brasil) conta com uma RS 445 e, segundo o presidente da empresa, Humberto Costa e Castro, "já esteve trabalhando em três obras até agora. Em todas elas fizemos a reciclagem da base anterior e a estabilização da base nova. Graças a isso estamos diminuindo o tempo das obras em até 30%".

A redução do tempo das obras é possível graças aos benefícios exclusivos do equipamento da Terex, como capacidade de corte bidirecional, cabine de operação deslizante e tração nas quatro rodas.

A recicladora/estabilizadora de solos RS 446 (que substitui a 445) tem uma largura de corte de 96 polegadas e uma profundidade de corte de até 20 polegadas.

Outro grande benefício é a transmissão do cortador com três velocidades, o que proporciona o torque de corte necessário nas aplicações mais difíceis.

Além disso, dois RS 425C da Terex estão trabalhando na construção de pistas de aterrissagem na Amazônia. Um dos trabalhos já realizados por esses equipamentos foi a pista da Base de Alcântara, no Maranhão, que é sede das missões de lançamentos de satélites brasileiros.

Reciclagem de pavimentos

A Construtora de Pavimentos Asfálticos Bitumix S.A. -presente na indústria da construção do Chile por mais de 30 anos- dispõe de equipamentos importantes para fresagem com técnicas que permitem retirar o pavimento asfáltico de maneira controlada, de três centímetros até 20 centímetros de profundidade.

O material é retirado da obra e armazenado em uma usina para sua reutilização em misturas asfálticas. O material recuperado (RAP, Recycling Asphalt Pavement) é reutilizado em misturas asfálticas quentes, não alterando as propriedades das mesmas. A empresa leva 12 anos recuperando as pistas e ruas de rodagem nos aeroportos chilenos, a partir dessa técnica de fresagem. Com uma adequada planificação da obra, é possível alcançar até 10 mil metros quadrados diários.

A técnica de microfresagem consiste em um tambor especial que possui pontas de aço de tungstênio de alta dureza, as quais estão dispostas de maneira alternada a cada seis milímetros em todo o tambor. Um equipamento que utiliza a tecnologia é do Wirgen 2000, máquina que possui um tambor de 2 metros de largura com 750 pontas de aço de tungstênio, que permite uma texturização superior comparado a outras técnicas. Com a textura e fricção do pavimento é possível garantir boas freadas, estabilidade do veículo em caso de emergências ou com pavimentos úmidos e molhados em tempos de chuva.

Fresadora de pavimentos asfálticos

A Shanglong Co. é uma companhia chinesa que fornece equipamentos de construção e trabalha em parceria com empresas manufatureiras do setor. Oferece uma ampla linha de fresadoras de pavimentos asfálticos, caminhões misturadores de concreto, pás carregadeiras de rodas, escavadeiras, tratores bulldozer, etc. Atualmente opera na Rússia, Irã, Arábia Saudita, Argélia, Peru, Brasil e Chile.

Entre seus equipamentos mais inovadores está a fresadora de pavimentos asfálticos XM130, apta para a manutenção e renovação de pavimentos asfálticos de grandes rodovias, vias urbanas, aeroportos, etc. Também pode ser usada para remover capas de concreto e limpar irregularidades, capas com óleo e pistas de corrida.

A fresadora XM 130 se diferencia por sua alta eficiência, fácil operação, reciclagem de resíduos e boa manobrabilidade. Dentro de suas características cabe destacar sua estrutura de tração dianteira e acionamento mecânico de tambor; mudanças sem escalonamento para o sistema de acionamento hidráulico e mecânico de alta eficiência, com fresas de longa duração; sistema de controle de profundidade de fresado; sistema de controle de temperatura e segurança no transporte, entre outros.

Novo representante de Power Curbers no Panamá

A Power Curbers -fundada em 1953- fabrica uma linha completa de pavimentadoras de concreto deslizantes. A empresa nomeou recentemente a F. Icaza e Cia S.A. como seu distribuidor no Panamá. A empresa tem ampla experiência na distribuição e venda de equipamentos relacionados à construção e ao concreto, utilizados nos projetos de estradas do país.

Roadtec vende seu Shuttle Buggy MTV N°1.000

Em meados deste ano, a Roadtec vendeu a unidade de número mil da B-2500 Shuttle Buggy MTV, equipamento que hoje está presente em 48 estados dos Estados Unidos, 20 países e nos seis continentes.

Na década de 80, quando começaram a serem estudadas mais profundamente as falhas dos pavimentos, foi descoberto que uma das causas mais importantes era a segregação de materiais. Este descobrimento foi o que inspirou a companhia a encontrar uma solução e com esse objetivo em mente foi desenhado um dispositivo móvel que voltasse a misturar a substância asfáltica quente antes de alimentar a estendedora. Com a ajuda de um Shuttle Buggy MTV, os construtores de estradas foram capazes de eliminar a segregação de materiais.

Cabe destacar que a Roadtec está oferecendo uma nova geração de Shuttle Buggy, série E, que traz um transportador com maior resistência ao desgaste, o que permite reduzir seus custos operativos. Apesar disso, foi melhorada a funcionalidade de armazenamento de mistura graças à incorporação de sensores Bindicator, dispositivos que indicam a quantidade de mistura restante na tolva.

O Shuttle Buggy série E está equipado com um motor diesel CAT C-27 ACERT, de 950 HP (2.100 kW) Tier 4 e está disponível na versão Tier 3 para alguns mercados internacionais.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
Por que é essencial digitalizar o setor da construção mexicana?
Coluna de Luis Herrera, chefe de vendas para a América Latina e Espanha, Procore
A magnitude e fomento do conceito ESG e da sustentabilidade
O que antes era tendência, agora é realidade. Considerando os indicadores dos três pilares (meio ambiente, social e governança corporativa), e a inerente preocupação - devida – das empresas, não há como negar que estratégias ESG trazem diversos benefícios para a percepção de valor, real, das companhias.
Compactação: declives suaves
Características excepcionais para um embalador de rolos seguro e eficiente
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL