Conflito por licitação de obras no Paraguai

By Milena Jiménez05 March 2015

Jorge Moreno Capaco Paraguay

Jorge Moreno Capaco Paraguay

As pequenas e médias empresas do Paraguai estão sendo prejudicadas e estão ficando sem obras, segundo afirma a Câmara Paraguaia da Construção (Capaco).

O titular da entidade, Jorge Moreno (foto) denunciou à imprensa local que a decisão tomado o ano passado pelo Ministério de Obras Públicas e Comunicações (MOPC) de optar pelas licitações internacionais para as grandes obras de infraestrutura, significou que só as grandes empresas nacionais têm a possibilidade de participar dos projetos.

Segundo o dirigente, as bases e condições de praticamente todas as licitações favorecem às grandes companhias em detrimento das pequenas e médias, e agregou que o MOPC está priorizando só as grandes obras, onde a maioria das construtoras tem poucas chances de participar.

Sempre temos apoiado a teoria de que há obras estratégicas que por sua complexidade requerem a presença de empresas estrangeiras. No entanto, há outras, executadas com fundos da administração central, cujas bases estão direcionadas às grandes empresas, excluído às médias e pequenas, que também querem inovar e para isso precisam trabalhar, disse Moreno. Elas estão ficando sem trabalho, agregou.

Há algum tempo existem polêmicas entre as construtoras e o governo paraguaio pela decisão da pasta de incluir empresas internacionais nas licitações, o que não deixa às companhias locais satisfeitas.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
Por que é essencial digitalizar o setor da construção mexicana?
Coluna de Luis Herrera, chefe de vendas para a América Latina e Espanha, Procore
A magnitude e fomento do conceito ESG e da sustentabilidade
O que antes era tendência, agora é realidade. Considerando os indicadores dos três pilares (meio ambiente, social e governança corporativa), e a inerente preocupação - devida – das empresas, não há como negar que estratégias ESG trazem diversos benefícios para a percepção de valor, real, das companhias.
Compactação: declives suaves
Características excepcionais para um embalador de rolos seguro e eficiente
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL