Compartilhando dados

14 September 2021

Em 2019, a consultoria Trackunit, líder em software de telemática e gestão de frotas para a indústria da construção, conduziram uma pesquisa e descobriram que 55% das empresas de construção não estavam explorando todo o potencial dos dados que coletaram. Um impressionante número de 83% admitiu que não tinha experiência para usar os dados adquiridos.

BluePrint

A construção está agora em uma encruzilhada e o que está claro é que ela não pode permanecer em sua rota anterior de uso de dados isolados, criando muitos silos de informação. No entanto, o setor parece um paradoxo, onde a bagagem do passado corre paralela a um mercado que hoje é o quinto maior em investimento em novas tecnologias (tabela 1).

Muitos novos participantes do mercado com experiência em tecnologia entendem o poder dos dados para impulsionar os avanços no setor e estão ganhando o apoio financeiro para modificar e impulsionar o ritmo atual de mudança. Um aspecto positivo desse desenvolvimento é que à medida que as funções relacionadas aos dados surgem e a aplicação dos dados melhora a qualidade do trabalho, bem como a saúde e a segurança em toda a cadeia de abastecimento.

Colaboração e resultados

Junto com os parceiros da indústria e o Comitê para Eliminar o Tempo de Inatividade, a Trackunit apoiou uma variedade de hackatonas (combinação das palavras “hack” e “maratona” onde hack significa solução experimental e criativa), reuniões e entrevistas online. O resultado foi coletar o aprendizado da indústria no “Plano de Compartilhamento de Dados na Construção”. Por meio desse processo, os desafios mais difíceis foram destacados e mergulhos profundos de problemas foram usados para gerar soluções concretas. Esse conhecimento é disponibilizado para a indústria por meio do relatório Blueprint para orientar as empresas de construção na jornada para recursos mais direcionados digitalmente.

Os benefícios são reais.

O relatório da Deloitte para a Comissão Nacional de Infraestrutura afirmou que “o aumento do compartilhamento de dados poderia liberar £ 7 bilhões adicionais por ano apenas nos setores de infraestrutura do Reino Unido”. A construção precisa, mais do que nunca, implementar processos digitais que aumentem a produtividade, melhorem a saúde e a segurança no local e impulsionem a indústria em direção à exigência global de medir e registrar dados de sustentabilidade.

BluePrint

A cadeia de valor da indústria de construção é longa e complexa e ainda há muita papelada que introduz atrasos e erros humanos, adicionando custos e possivelmente resultando em máquinas, matérias-primas ou negócios errados sendo enviados para locais onde não são necessários. O desenvolvimento de processos de dados de máquina, abrangendo a cadeia de suprimentos, reduzirá drasticamente o potencial de erro humano e, consequentemente, acelerará a tomada de decisões.

Novos modelos de negócios

Uma mudança de mentalidade pode fazer a diferença para maior produtividade e inovação na construção. A visão do ecossistema é impulsionada pela digitalização e permite que as empresas busquem oportunidades de receita fora da cadeia de valor tradicional.

Uma colaboração mais próxima em toda a cadeia de suprimentos pode ser alcançada por meio de padrões de dados abertos que também aumentarão as parcerias entre vários ecossistemas de construção. Ecossistemas orientados por dados criarão oportunidades para novas habilidades e conhecimentos e espalharão a compreensão por todo o mercado.

O que nos entusiasma sobre o trabalho incluído no Blueprint são as lições concretas que foram aprendidas, incluindo descobrir quais dados geramos e como podemos usar o compartilhamento de dados para acelerar resultados positivos em todo o ecossistema, de fornecedores a clientes e funcionários. Compreender os dados permite que os vários atores no ecossistema diferenciem entre os dados competitivos centrais e os compartilhados que eles precisam proteger.

Um ponto de inflexão digital

A digitalização mudou radicalmente todos os setores em que tocou, desde produtos farmacêuticos até medicina, cinema e televisão, onde as mudanças varreram práticas antigas.

BluePrint

Um ano atrás, a construção atingiu um ponto crítico, impulsionada pela convergência das restrições covid-19 e uma clara necessidade de as empresas adotarem ferramentas digitais para manter os negócios funcionando. No futuro, a cadeia de suprimentos cada vez mais conectada está desafiando as visões tradicionais dos fluxos de valor das organizações e exige uma entrega mais flexível de serviços em tempo real, algo que as soluções digitais realizarão.

Chegar a um acordo sobre os padrões de dados para construção é fundamental, pois eles fornecerão a capacidade de criar tecnologias compartilhadas e quebrar as barreiras dos dados anteriormente isolados. Os padrões permitem que novos desenvolvimentos sejam construídos em plataformas consistentes e compartilhadas, onde ideias independentes e parcerias colaborativas aumentam os resultados de produtividade, atraem novos investimentos e criam ecossistemas de construção nativos da tecnologia.

Um dos principais resultados de toda essa atividade foi o desenvolvimento dos “Cinco Elementos de Sucesso para Compartilhar Dados na Construção” (veja o diagrama). A estrutura fornece uma visão dos “cinco elementos de sucesso” que as empresas de construção líderes implementam e usam diariamente para direcionar seus esforços de transformação digital para o compartilhamento de dados. Todos esses são discutidos em detalhes no Blueprint, com vários exemplos e protótipos como ilustrações.

Elementos de sucesso

A criação de valor está no cerne de qualquer negócio, mas é importante considerar que não se trata apenas de um impacto de receita de curto prazo. Portanto, uma maneira mais sustentável de olhar para isso é a longo prazo, que abre a conversa para uma variedade de tópicos, incluindo digitalização, que criará valor e impactará positivamente os resultados de longo prazo.

Os casos de uso fornecem protótipos elaborados que são o resultado do trabalho realizado durante os Hackathons para eliminar o tempo de inatividade. Para organizações de qualquer tamanho, eles fornecem exemplos concretos de problemas encontrados por diferentes clientes e ideias bem pensadas que os abordam com soluções pensadas.

As capacidades organizacionais nos lembram que todas as organizações podem criar um ambiente para compartilhar dados. No entanto, vemos que muitos na construção ainda contam com processos e formas de trabalho antigos. Existem três áreas principais nas quais todas as organizações devem desenvolver as capacidades para implementar estratégias de troca de dados bem-sucedidas: pessoas, processos e tecnologia.

As abordagens nos permitem compartilhar conhecimentos e ferramentas para aprender com os outros. No entanto, as táticas usadas para criar soluções inovadoras diferem dos métodos tradicionais. Em um mundo cada vez mais conectado, devemos nos adaptar a uma abordagem mais centrada no usuário para desenvolver produtos e serviços e como os colocamos no mercado.

O tópico final, mas não insignificante, são as parcerias e a formação das alianças pessoais, comerciais e industriais certas para estabelecer uma base de confiança sobre a qual novas oportunidades podem se desenvolver e prosperar comercialmente. A velocidade com que as mudanças na construção estão aumentando e as empresas estão enfrentando novos desafios.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
América Latina em maturidade de estradas
Revisão de alguns dos principais projetos de construção de estradas da região, que envolveriam investimentos de mais de US$ 18 bilhões.
Principais locadoras da América Latina
Uma nova versão do Latam Rental 45 mostra que 2020 foi um ano complexo, mas a indústria foi resiliente
Off Highway Research: 2021 terá vendas recordes de equipamentos
Apesar da pandemia, as vendas globais de equipamentos de construção atingirão um recorde este ano...se a indústria puder acompanhar a demanda.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL