Começa obra viária fundamental na Argentina

By Gabriel Lira04 March 2019

Acesso à RN3 vai retirar da cidade de Azul a carga de tráfego que já provocou acidentes e lentidão no fluxo.

Autopista Argentina

Mesmo com apenas 10 quilômetros, a obra da pista de acesso à autoestrada da cidade de Azul, na Argentina, prevê um grande investimento que pode chegar a US$ 128 milhões.

As obras têm como objetivo facilitar o acesso de caminhões e veículos leves a entrar nesta cidade para então conectar com a rodovia nacional RN3. Este é um dos projetos que será executado pela modalidade de PPP, e deverá estar concluída num prazo de dois anos.

“Estamos colocando em marcha uma obra que há 20 anos vinha sendo um pedido sem resposta, e que a partir de hoje passa a ser uma solução, um compromisso e uma resposta para milhares de pessoas que morreram em acidentes de trânsito evitáveis, em uma rodovia com alta congestão e por onde circula grande parte da produção do país”, afirmou Guillermo Dietrich, Ministro dos Transportes da Argentina.

Iniciados na semana passada, os trabalhos pretendem descongestionar a conexão com a RN3, visto que hoje a entrada na zona urbana de Azul só se faz a 20 km/h, enquanto que com o novo acesso os veículos poderão entrar a 130 km/h de forma mais segura, economizando cerca de uma hora de viagem.

A futura autoestrada RN3 de Cañuelas a Azul, da qual este acesso é parte, será executada num prazo de 4 anos e terá um ambicioso investimento, próximo a US$ 1,77 bilhão. O impacto positivo será para todos os setores, como a agricultura e a construção, pois a circulação de veículos por dia aumentará a cerca de 10 mil.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
Um ponto fora da curva…
O Brasil, na contramão de muitos países que se viram seriamente afetados pela crise sanitária mundial, se estabelece dia após dia como potência econômica no que tange a indústria e tal propensão se fortalece com o número de obras que se difundem por todo território nacional.
Energia do futuro
Como grupos geradores e sistemas de armazenamento baseados em bateria podem substituir a energia a diesel.
Construção centro-americana
A pandemia e economias fortemente dependentes tornam a recuperação desta região mais complexa.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL