Chile tem projeções otimistas apesar da crise

By Cristián Peters Quiroga15 February 2021

A pandemia e a instabilidade política derrubaram alguns dos indicadores econômicos do Chile, mas para este ano espera-se uma recuperação de 8,7% no setor de construção.

Segundo a Câmara Chilena da Construção (CChC), o setor deverá trabalhar com menos 70 mil postos de trabalho. O FMI projeta uma queda de 4,5% para o PIB do Chile no ano passado. Assim, as previsões de ambos são de uma lenta recuperação este ano para a construção chilena. O tombo no investimento foi forte: 12,2% a menos em 2020, uma queda que não se via desde há mais de três décadas, de acordo com a CChC.

Já a Corporación de Desarrollo Tecnológico y Bienes de Capital (CBC), projetou uma queda de 10,5% no setor de construção. A incerteza com cenários futuros se revela por US4 117 milhões de investimentos que ainda não se confirmara, e US$ 429 milhões de obras paradas.

A construção no país sente que está ficando atrás na questão do trabalho remoto, dado que o setor tem características essencialmente presenciais. A mineração chilena começou a investir pesado em automação de processos para compensar o problema.

O setor vem buscando formular maneiras de adaptar as soluções adotadas em outros setores, como por exemplo intensificar o uso de monitoramentos remotos, automações de sistemas de construção e montagem, além da flexibilidade laboral em termos de agendamento e organização espacial.

As projeções da CChC para o investimento são de crescimento de 8,7% para a infraestrutura do país este ano, e de 6,9% em construção imobiliária. Se isto se confirmar, seriam 126 mil vagas de trabalho reabertas.