Chile atualiza

By Gabriel Lira03 August 2018

O país tem nova norma para concreto depois de três décadas. A NCh170 traz o setor para o século 21.

Chile new norm

Depois de cinco anos de discussões de um anteprojeto, consultas públicas e comitês, atualizou-se a norma NCh170-2016, para concreto no Chile, cuja antecessora datava de 1985 e impunha parâmetros obsoletos para a indústria.

Nos últimos anos, a usinagem, lançamento e fabricação de concreto foram se modificando dramaticamente, e o Chile continuava amarrado a visões antiquadas. Segundo executivos da construtora chilena Sigdo Koppers, que participaram da revisão da norma, o tema foi estudado tendo como base o comportamento do concreto, sem deixar de lado orientações gerais para a indústria.

Mudanças

A atualização pelo lado do comportamento do material se manifesta em três grandes variáveis: a resistência cilíndrica à compressão, a maturidade e a durabilidade do concreto. Assim, e considerando a norma de concreto estrutural ACI 318, surgiu uma das grandes mudanças em termos de compatibilidade: a NCh170 especifica a resistência mecânica à compressão com base na resistência cilíndrica, medida no corpo de prova com diâmetro de 15 cm por 30 de altura, denominado com a letra G. Conforme a ACI 318, deve-se considerar como resistência mínima de um concreto armado o valor de G17.

Por anos, no Chile, a norma obrigava o uso de corpo de prova cúbico, mas muitos laboratórios os faziam cilíndricos. A conversão dos resultados obtidos para que pudessem caber na norma gerava distorções importantes. Mudar tudo para corpos de prova cilíndricos foi um dos primeiros pontos decididos.

Se estabeleceram requisitos para concretos expostos a ambientes hostis. Isso dependerá, segundo membros do Comitê NCh170, do tipo e concentração da substância presente. Neste sentido, a atualização delega ao projetista a definição do tipo de exposição do material, reconhecendo agentes agressivos internos e externos. Assim, o comitê afirma que é a primeira vez que uma norma chilena exige requisitos que evitem a reação árido alcalina adicional ao que estabelece a NCh163 (agregados para concreto e argamassa).

Maturidade

O método estabelecido para medir a maturidade ajuda a determinar a resistência do concreto em canteiro, segundo a norma ASTM C1074. Com os anos, se determinou uma correlação desta com os ensaios de compressão em corpos, portanto, a inclusão deste requisito facilita a utilização da Metodologia de Estimativa de Resistência por Grau de Maturidade. Empresários do setor destacam que determinar a maturidade e resistência de forma concatenada economiza tempo, aumentando a produtividade.

No futuro, o setor espera ter um histórico do comportamento do concreto produzido no Chile, conhecendo seus indicadores em diferentes zonas geográficas, a fim de possibilitar o aumento da vida útil das obras.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
Perspectivas econômicas e de construção para a América Central
Scott Hazelton, da IHS Markits, fornece uma análise profunda da situação atual nos países da América Central.
Escavadeiras: Novas energias
Grandes equipamentos estão procurando maneiras de se tornar mais eficientes, produtivas e com menor impacto sobre o meio ambiente.
Versatilidade de carga
Compactas ou enormes, estas máquinas estão ganhando terreno nos principais locais de terraplenagem ao redor do mundo.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Matt Burk Gerente de vendasr Tel: +1 312 496 3314 E-mail: matt.burk@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL