Camargo Corrêa também afetada por investigação

16 April 2015

Brazilian contractor Camargo Correa

Brazilian contractor Camargo Correa

Mais uma grande construtora brasileira começa a dar sinais de problemas financeiros decorrentes da Operação Lava Jato. Agora, a Camargo Corrêa divulgou seu relatório anual de 2014 afirmando que suas perdas podem ser milionárias com as investigações.

De acordo com a construtora, classifica-se como possível uma perda de R$ 792 milhões. Desse total, R$ 62 milhões são considerados como perda provável. A diferença entre os termos se deve à regra que manda que a empresa reserve uma provisão de capital para cobrir uma perda provável, mas não uma possível. A definição é responsabilidade dos advogados da empresa.

De qualquer maneira, as investigações podem fazer chegar à Camargo Corrêa multas e outras obrigações de compensar o Estado, assim como deve acontecer a outras grandes empresas do ramo. Tudo dependerá das provas e confissões que aparecerem no processo. A Camargo Corrêa é uma das acusadas de pagar propina por contratos na Petrobras.

Paralelamente, os efeitos do péssimo momento econômico do Brasil, somados às investigações, baixaram o nível de desempenho da companhia. Em 2014, o lucro líquido da Camargo Corrêa baixou 90% em relação ao ano anterior, e ficou em R$ 40 milhões contra R$ 412 milhões em 2013.

Os contratos com a Petrobras representam pouco mais de 5% do portfólio de clientes da construtora, cujos contratos em sua totalidade valem R$ 10,4 bilhões. O vice-presidente da empresa, Eduardo Leite, chegou a ser preso mas colaborou com a Justiça e foi liberado.

Enquanto isso, a agência classificadora de risco financeiro Standard and Poor´s rebaixou a nota de crédito da Camargo Corrêa no início de abril, de BB para BB-, o mesmo que aconteceu com a subsidiária InterCement, que também teve sua classificação rebaixada de BB para BB-.

CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristiá[email protected]
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL