CAF e banco dos BRICS fazem acordo

By Fausto Oliveira09 September 2016

CAF NDB acuerdo

CAF NDB acuerdo

O Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) e o Novo Banco de Desenvolvimento (mais conhecido como o “banco dos BRICS”) assinaram um acordo de cooperação para incrementar os financiamentos para infraestrutura nos países em desenvolvimento.

O papel do banco dos BRICS, que envolve o Brasil, a Rússia, a China, a Índia e a África do Sul, é aportar créditos de longo prazo para o desenvolvimento destes países. Mas ao se associar com a CAF, que tem a América Latina inteira em seu horizonte, se somará aos esforços para fazer progredir a região.

O memorando de entendimento foi assinado em Washington, EUA, esta semana.

“Demos um passo sumamente significativo, já que os bancos de desenvolvimento têm um papel vital para apoiar o desenvolvimento de nossos países, e mais ainda no dinâmico contexto atual”, disse o presidente da CAF, Enrique García.

Por sua vez, o representante do Novo Banco de Desenvolvimento, presidente K.V. Kamath, afirmou que “este acordo permitirá ao NDB aproveitar a profunda experiência da CAF na América Latina e que nos esforcemos para conseguir nossos objetivos comuns de desenvolvimento”.

O acordo prevê complementações nos aportes de capital para os países da América Latina. Entre os setores que podem ser beneficiados, estão os de infraestrutura sustentável, energia, água, saneamento e meio ambiente. Se abrem as portas ao cofinanciamento e à oferta de assistência técnica e intercâmbio de conhecimentos e capacidades institucionais.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
A evolução do manipulador telescópico da Skyjack
Skyjack produz uma linha completa de telehandlers com sete modelos
Eletrificação das máquinas de acesso está superando o ímpeto regulatório
Impulso em direção às máquinas de construção elétrica começou com a regulamentação governamental
Dados que impulsionam as máquinas
Como os fluxos de dados de monitoramento podem reduzir custos e emissões de carbono e talvez um dia permitir que as máquinas funcionem por conta própria
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL