Brasil e México: lento investimento em infraestrutura

By Milena Jiménez27 June 2014

brasilmexico

brasilmexico

Um relatório da Moody's Investors Service assinalou que as duas maiores economias da América Latina têm ficado para trás em relação a investimentos em infraestruturas durante os últimos anos.

No México, o setor mais afetado é o energético, enquanto no Brasil o transporte tem sido o principal prejudicado.

O Brasil apresenta o maior déficit em infraestrutura, comparado com os investimentos realizados em países com PIB similar. A agência indica que o país tem uma defasagem em investimentos desse tipo equivalente a US$ 140 bilhões, enquanto o México tem um déficit calculado em US$ 62 bilhões.

Esse fenômeno, segundo a agência, ocorre porque desde a década de 1970 ambos os países diminuíram seus investimentos em infraestrutura sem compensar o desinvestimento público de maneira proporcional mediante investimentos privados.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
O fino das margens
Mesmo pequenas mudanças valema pena para os fabricantes de produtos de britagem e peneiramento.
Desafios de gestão e desenvolvimento
O estoque de equipamentos e produtos é um fator crítico em uma operação, e a pandemia tornou tudo mais difícil.
Perú se recupera e mostra sua força
Good news in the construction industry, which reached pre-pandemic levels in April.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL