Bogotá aprova financiamento para metrô

By Fausto Oliveira03 November 2017

Parte da cidade está feita, mas governo nacional tem até dia 11 para fazer a sua.

Metro Bogotá

Metrô Bogotá

A cidade de Bogotá aprovou a emissão de dívidas para financiar sua parte na mega obra do metrô na capital colombiana. Com isso, o projeto tem 30% de seu orçamento garantido (porcentagem que corresponde a Bogotá), enquanto os outros 70% deverão ser aprovados pelo governo nacional antes do dia 11 de novembro, quando entra em vigor a lei que impede o Estado de assinar novos contratos dada a proximidade com o período eleitoral.

A capital se compromete em financiar cerca de US$ 1,2 bilhão do custo total da obra, que é calculado em quase US$ 3,25 bilhões. Mas isso é apenas o custo da linha propriamente dita. Além dela, também será realizada a obra de troncais alimentadoras que custarão cerca de US$ 1 bilhão mais.

Esta profunda transformação urbana na cidade prevê a construção das duas primeiras etapas do sistema, que terão 25,29 quilômetros de via elevada e 15 estações (dez delas conectadas ao sistema de BRT Transmilênio). Após o término destas duas fases, Bogotá espera iniciar a terceira fase do projeto, que prevê adicionar 5 km mais ao sistema.

Se o projeto sair como previsto, as obras começarão em 2018 e devem ser concluídas (fases 1 e 2) em 2022. De acordo com a empresa Metro de Bogotá, 990 mil passageiros usarão a linha por dia, considerando os que tomarão as troncais alimentadoras do Transmilênio. Um total de 23 trens elétricos serão adquiridos para quando o sistema entrar em operação.

A empresa calcula que mais de 531 mil metros cúbicos de concreto serão necessários para a construção da linha de metrô de Bogotá.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
AMMANN: Soluções competitivas e integradas
Com uma linhagem familiar de sucesso, a Ammann se destaca no cenário internacional desde 1869. Hans-Christian Schneider, atual CEO da Ammann, é a sexta geração a administrar a empresa que mantém sua curva de crescimento e notoriedade.
Por que a medição de tráfego é importante?
Como o fornecedor de infra-estrutura Caltrans leva o monitoramento de tráfego para o próximo nível com as Estatísticas KiTraffic da Kistler
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Matt Burk Gerente de vendasr Tel: +1 312 496 3314 E-mail: matt.burk@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL