BIM: chegou o futuro

By CLA02 August 2016

Hace mucho que existen softwares que imitan el proceso tradicional de diseño de una construcción a t

Hace mucho que existen softwares que imitan el proceso tradicional de diseño de una construcción a través de dibujos electrónicos en 2D, pero la tecnología puede hacer mucho más por un proyecto

O uso de modelo digitais na indústria da construção não é uma novidade, a tecnologia esteve presente por décadas, porém, somente nos últimos anos é que um dos maiores exemplos de desenvolvimento em tecnologias digitais para a construção foi sendo experimentado passo a passo nos projetos latino-americanos.

Estamos falando da modelagem de informação de construção conhecida como BIM (Building Information Modeling), um sistema que reúne a geração e a gestão de dados do ciclo de vida de uma construção utilizando um software dinâmico de modelagem em três dimensões e em tempo real, o que permite uma redução de tempo e recursos no projeto e na construção. Esse processo abarca a geometria, relação espacial, informação geográfica, assim como as quantidades e as propriedades dos componentes de uma construção, entre outros dados.

Em palavras mais simples, é um modelo de geração e gestão de dados de uma estrutura ao longo de sua vida, que se cria e de dirige com uma base de dados inteligente e tridimensional, a qual se mantém atualizada em tempo real com cada mudança que se efetua na iniciativa. O que permite aumentar em cerca de 20% a produtividade da construção.

Diversos estudos provam que o uso do BIM evita atrasos e custos adicionais, com suas conseguintes economias no orçamento e a redução nos prazos de entrega. Isso acontece graças ao fato de que a tecnologia permite antecipar os problemas, e além disso, aporta a informação necessária para a correta administração dos insumos. Até a sustentabilidade pode ser avaliada e aplicada por meio do uso do BIM, pois facilita os cálculos da eficiência energética do edifício e suas instalações.

Vantagens

Rodrigo Mioni, diretor de operações da empresa Engmex, especializada em consultoria e automação de projetos, assegura que a “utilização do processo BIM, em média, leva a um ganho de até 40% no quesito produtividade, dependendo do segmento do projeto. A primeira tendência é crer que seu uso implicaria em mais gastos, mas é totalmente o contrário, o BIM realiza automaticamente deslocamentos, cabeamento, encanamento etc., além de gerar relatórios de todas as ações. A informação é aproveitada, adaptada e compartilhada com todos os participantes do projeto ele pode promover inclusive o número de cadeiras que o edifício vai precisar depois de pronto”, analisa o executivo.

Por sua vez, Ricardo Rojas, diretor de inovação e novos negócios, da chilena René Lagos Engineers, comenta que a aplicação da tecnologia na emblemática Gran Torre Santiago, parte do complexo Costanera Center, no Chile. “Nos permitiu ir mais além do projeto tradicional, já que conseguimos alinhar tanto os arquitetos, quanto clientes, construtora e mão de obra, em um modelo de trabalho integrado, no qual todos os atores aportaram muito conhecimento dentro da equipe de trabalho, conseguindo atingir o objetivo do projeto de forma quase perfeita, ou seja, satisfazer tanto em desempenho, quanto em custos e prazos, as expectativas do cliente”, afirma.

Atualmente um dos projetos mais importantes que se desenvolvem por meio de BIM, é a remodelação do aeroporto de Santiago, também no Chile, no qual está sendo usado um modelo único tridimensional, que cobre as áreas de arquitetura, design interior, estruturas, engenharia mecânica, engenharia elétrica, engenharia sanitária, construção e instalações de segurança.

Porém, ainda que os benefícios pareçam estar claros, a aplicação da tecnologia não é ainda um fato concreto e generalizado na construção latino-americana.

Humberto Farina, da Inprediais, outra empresa especializada no uso de softwares de construção, conta que os processos de cada parte da cadeia produtiva de construção precisam ser adequados para o uso da tecnologia BIM, com consultorias específicas para o estabelecimento do novo perfil, o que requer investimentos e iniciativas que interferem de maneira transversal na estruturação de cada projeto. “O mercado de construção atravessa uma crise mundial, o que impede a evolução dos novos modelos de negócios. O mercado precisa agora, mais que nunca, mudar sua formula de trabalho, porém, é preciso superar uma barreira: os custos de incorporação nos projetos, o que deve ser compensado pelo retorno nos resultados”, explica.

Segundo o executivo, ainda faltam oportunidades para que a indústria da construção se direcione para a mecanização, ou melhor ainda, deixe de atuar de maneira artesanal.

Capacitação

A importância da utilização do BIM é inegável e é só observar o que acontece em países mais desenvolvidos, com alguns países europeus, inclusive considerando a obrigatoriedade em seu uso. Essa tecnologia não é um assunto passageiro, e aos poucos irá embarcar mais profundamente no mercado latino-americano, assim, é especialmente importante que as empresas conheçam bem a ferramenta e não fiquem de fora de futuras licitações.

Em 2014 foi realizado o 1º Congresso Latino-Americano de BIM, em Santiago, Chile, evento que teve sua segunda versão em 2015. Além disso, durante a LXXIV reunião do Conselho Diretivo da FIIC, em abril do ano passado, o assunto acabou surgindo e países como Chile, Brasil e México puderam expor suas experiências com o uso da tecnologia e os passos que estão sendo tomados para sua implementação.

A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) está trabalhando ativamente em normativas para o uso do BIM, enquanto que a Câmara Brasileira da Indústria da Construção realizou para seus membros, em várias oportunidades, a Academia BIM, entre outras iniciativas como a publicação do livro 10 razões para evoluir com BIM.

O Chile por sua vez, em parceria com a Corporação de Desenvolvimento Tecnológico (pertencente a Câmara Chilena da Construção) estaria trabalhando na Livraria Nacional BIM, que pretende gerar um padrão para a criação de objetos BIM no Chile, os quais serão publicados em uma vitrine online, gratuita e de livre acesso, permitindo melhorar a produtividade de toda a sua cadeia de valor da indústria da construção.

A plataforma online deveria estar pronta durante o segundo trimestre de 2017 e sua publicação e difusão serão realizadas durante a segunda metade do ano.

O México também está trabalhando em sua primeira Norma BIM (Indústria da Construção-NMX-000-11-2015 Modelagem de Informação para a Construção), a qual está sendo elaborada com a participação dos principais grupos de interesse do setor.

A Câmara Mexicana da Indústria da Construção tem três instituições que apoiam as empresas para a implantação de processos BIM: o Instituto de Capacitação da Indústria da Construção (que capacita no uso de software BIM), o Instituto Tecnológico da Construção (que já está na nona geração de seu curso de especialização em BIM) e a Fundação da Indústria da Construção, dedicada principalmente às categorias de direção e gerência.

Gerando bases

Parte importante no uso do BIM é o fato de poder contar com os objetos tridimensionais que serão utilizados na construção. A empresa multinacional de climatização De Dietrich viu nessa necessidade uma oportunidade, a qual, caso seja replicada por outras empresas poderia gerar um maior e melhor uso da tecnologia.

A De Dietrich acaba de apresentar uma completa biblioteca de arquivos digitais destinada a facilitar enormemente o trabalho dos profissionais projetistas do setor. A informação complementária permitirá aos projetistas verificar a correta integração de todos os componentes na fase prévia de projeto, antecipando-se ante a possíveis erros em fases posteriores de construção; e posteriormente também, possibilitará modificar de forma automática todos os objetos relacionados com um elemento quando este deva ser modificado, ao longo da vida útil do edifício.

Consciente das vantagens que esta sistemática de trabalho aporta aos profissionais projetistas, agilizando o desenvolvimento de projetos de edificação e suas possíveis modificações posteriores ao longo de toda sua vida útil, a empresa desenvolveu em formato .rfa, do Autodesk Revit, os arquivos completos de suas gamas de caldeiras Naneo, C230, C330, C630, MCA PRO, assim como suas possíveis combinações em cascata.

Todos os arquivos BIM da De Dietrich estão disponíveis para download na página web da empresa, assim como em portais especializados.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
Dados que impulsionam as máquinas
Como os fluxos de dados de monitoramento podem reduzir custos e emissões de carbono e talvez um dia permitir que as máquinas funcionem por conta própria
Visita a Tinaja Hills
CLA visitou o Centro de Demonstração e Aprendizagem da Caterpillar em Tucson
Entrevista Engemix: qualidade concreta
A Engemix é uma empresa do grupo Votorantim Cimentos, a maior fabricante de cimento do Brasil e uma das maiores fabricantes do produto do mundo
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL