Benninghoven se consolida na região

By Cristián Peters11 December 2012

Benninghoven Surinam

Benninghoven Surinam

O mercado latino-americano tem evoluído de forma significativa e está precisando no momento, pela importância de suas obras, de equipamentos robustos e de alta qualidade, que não precisem de frequentes manutenções e, menos ainda, que sofram paradas durante os trabalhos para seu reparo. Além disso, as máquinas devem cumprir com altas normas de segurança para os operadores, baixas emissões contaminantes, economia de combustível e grande rendimento; características procuradas pelas empresas latino-americanas.
Nesse contexto é que a alemã Benninghoven, um dos principais fabricantes de usinas asfálticas na Europa com mais de 100 anos de experiência nessa área, decidiu, no final do ano passado, instalar um escritório no Chile, para cobrir essa região emergente.
As expectativas da empresa são altas e os resultados não demoraram em aparecer. Segundo Ricardo Rebolledo, representante para a América do Sul da Benninghoven GmbH, “a tecnologia desenvolvida e aplicada pela empresa garante uma alta eficiência em seus processos, gerando produtos com a mais alta qualidade existente no mercado”. É exatamente esse o fato que impulsionou o desenvolvimento da empresa. “O reconhecimento internacional pela alta qualidade de seus produtos e serviços, fizeram que houvesse um grande recebimento no mercado deste lado do mundo, e já temos instalada e em plena produção, uma usina gravimétrica móvel de 240 t/h na América do Sul; além de estar trabalhando com diversos clientes em projetos de vários países da área”, explica o executivo.
A Benninghoven é especialista na fabricação completa de usinas de asfalto e seus componentes. Usinas móveis, transportáveis e estacionárias, gravimétricas (por batch) ou volumétricas, queimadores com combinação de multi-combustíveis, depósitos para betume de alta eficiência, sistemas de reciclagem em frio e quente, usinas para emulsão de betume e para produção de polímeros, asfalto mástico, entre outros.
Rebolledo destaca que “a alta qualidade dos componentes das usinas da Benninghoven significam uma baixa nos custos de manutenção, o que minimiza e evita as paradas da usina durante as obras, fator importante em lugares com condições extremas como desertos, montanhas, selvas e pontos isolados”.
Os equipamentos também possuem uma “técnica computadorizada de vanguarda que garante um funcionamento simples e seguro da usina e seus componentes, entregando várias informações para a análise dos processos”, afirma Rebolledo.

Usinas volumétricas
As usinas de mistura volumétrica da Benninghoven cobrem uma produção de 60 a 450 t/hr. Podem ser projetadas em versões completamente móveis, semimóveis ou estacionárias.
Essas usinas alcançam uma produção de alta qualidade e, graças a sua tecnologia, permitem a incorporação de opcionais, como equipamentos de dosagem de aditivos, incluindo líquidos, fibras granuladas e aditivos sólidos para a produção de asfaltos específicos. “Também permitem uma rápida mudança de dosagens”, garante Rebolledo.
“Fabricadas com materiais de alta qualidade, as usinas garantem eficiência e proteção contra o desgaste, o que se transforma em uma baixa manutenção e um alto rendimento, com baixas emissões e mínimo consumo de combustível devido ao excelente filtro e desenho do queimador, respeitando o meio ambiente e beneficiando os clientes”, completa o executivo.
Uma das usinas móveis destacada por Rebolledo é a série Master Mix, que oferece mobilidade e flexibilidade. O equipamento possui duas unidades de reboque transportáveis, além de um tanque de betume, o que oferece mobilidade total. O equipamento é de fácil montagem e não precisa de guindastes. Além disso, pode estar operando poucas horas depois de chegar ao canteiro de obra. Fonte de alimentação própria, chassi com tambor secador, queimador, filtro, tanque de combustível, misturador contínuo, cabine de controle e carro transportador de arraste são características que garantem sua independência.

Produção por batch
As usinas gravimétricas ou de produção por batch da Benninghoven têm uma capacidade de produção de até 450 t/h. “Esse tipo de usinas são as mais usadas atualmente no mundo, devido à alta qualidade do produto final, pelo exato controle de adição dos diversos componentes das receitas, proporcionando asfaltos da melhor qualidade”, comenta Rebolledo.
Segundo as explicações do representante, essas usinas podem ser:
- Móveis, com produções de 100 a 240 t/h. A principal característica é que os diversos componentes estão montados em um chassi, tornando-se uma solução de transporte simples e compacta. Além disso, ocupam áreas reduzidas para sua instalação. As fundações móveis estão incluídas na usina com o objetivo de facilitar e agilizar a montagem na obra, já que cada unidade móvel vem equipada com fontes rápidas de conexão;
- Transportáveis e estacionárias. Destaca o conceito de desenho de seus componentes principais em dimensões ISO para contêineres, o que permite um fácil e econômico deslocamento, uma montagem rápida, com fontes rápidas de conexão.
“Nas usinas é possível incorporar os sistemas de reciclagem frio e quente, alcançando os mais altos níveis de reciclagem existentes atualmente no mercado”, comenta o executivo, que destaca também os sistemas de armazenagem de produto final da empresa e os “mundialmente famosos queimadores da Benninghoven, instalados por todo o mundo, não apenas em usinas asfálticas da empresa, mas também em milhares de usinas de outras marcas, devido a sua combustão eficaz e limpa com uma economia máxima e emissões mínimas”, finaliza.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Matt Burk Gerente de vendasr Tel: +1 312 496 3314 E-mail: matt.burk@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL