América Latina terá Tier 4

By Cristián Peters19 December 2013

DEC13 CLA Feature Caterpillar

DEC13 CLA Feature Caterpillar

Nos últimos anos, os fabricantes de equipamentos para a construção têm dedicado parte de seus esforços para entregar ao mercado máquinas cada vez menos contaminantes e que cumpram com as novas normas que, a cada ano, foram aplicadas com maior frequência em diversos países do mundo. Estados Unidos, Europa e Japão têm sido precursores nessa corrida regulatória que busca uma indústria com motores próximos a emissões zero.

Com mais de 82 mil equipamentos vendidos com tecnologia Tier 4 interim e mais de 42 milhões de horas de operação, a Caterpillar tem sido um das empresas que tem liderado o caminho em direção a esse tipo de motores, os quais não somente causam menos impactos ambientais, mas também oferecem um maior rendimento do combustível, mais eficiência, mais poder e qualidade.

Com essas características em mente, muitos clientes de países menos ou simplesmente não regulados poderiam ter se mostrado interessados nesses motores menos contaminantes, mas as novas tecnologias não são compatíveis com combustíveis com maior quantidade de enxofre, que são os encontrados nessas nações.

Estratégia

Mas como alcançar esses mercados com esses equipamentos mais modernos e, ao mesmo tempo, ajudar a garantir que os clientes mantenham a opção de venda e o valor de revenda de seu equipamento usado?

Segundo Mary Roethler, gerente de produto Tier 4 e responsável pela rede global de distribuição da Caterpillar, a companhia tem conseguido satisfazer as necessidades de seus clientes em países menos regulados através da venda de equipamentos Tier 4 interim usados. Após extensos testes e análises, a Caterpillar definiu que os sistemas de motores Tier 4 Interim entre 156kW e 895 kW (entre 7,1 e 32 litros) não precisam de nenhuma modificação para operar nos países menos regulados.

Para o caso de equipamentos com motores Tier 4 Interim de menos de 156kW, a Caterpillar oferecerá processos de modificação autorizados que eliminarão o after-treatment da máquina e configurações de motor comerciais que permitam o funcionamento nos países menos regulados. A companhia entregará a seus distribuidores um kit autorizado de fábrica para esses propósitos. Esse processo de modificação, que na maioria dos casos e por razões legais não pode ser realizado no país de origem, inclui primeiro o cancelamento da certificação dos motores para, em seguida, serem colocados à disposição dos clientes a partir da rede de distribuição Cat.

A companhia antecipa que tanto os motores de menos de 156 kW modificados como aqueles não modificados de 156 kW a 895 kW, cumprirão com as expectativas de seus clientes de equipamentos usados na grande maioria dos destinos de grande potencial dessas máquinas.

A migração desse equipamento usado Tier 4 é um tema complexo. Por exemplo, os equipamentos fora de estrada que operam nos Estados Unidos, Canadá, Europa e Japão, fazem isso utilizando um combustível diesel ultra baixo em enxofre (ULSD, por sua sigla em inglês). Quando máquinas desenvolvidas para esses mercados têm como destino regiões menos reguladas, tanto a Caterpillar como seus distribuidores e clientes, enfrentam importantes desafios. Esses equipamentos são resultado das diversas normas sobre emissões vigentes em cada lugar e da necessidade de formar e preparar o distribuidor e de ajudar aos clientes a entender como operar e manter esses produtos da próxima geração. E o principal, segundo a executiva, é que os clientes que adquiram esses equipamentos devem levar em consideração que se deve cumprir com as exigências das regulações locais.

Lançamentos

A companhia, em um evento para a imprensa, o qual contou com a presença da Construção Latino-Americana, realizado no Edwards Training and Demostration Center, en Peoria, Illinois, nos Estados Unidos, aproveitou a oportunidade para mostrar os diferentes lançamentos deste ano, como também mostrar novos produtos.

Entre as novidades da companhia estão os novos caminhões articulados da série C: 725C, 730C, e 730C EJ ejector. De acordo com Scott Thomas, especialista em aplicação de produto da Caterpillar, “o desenho dos novos modelos está focado, em grande parte, nas petições do cliente para aumentar a produtividade, reduzir os custos de operação, ter maior disponibilidade e durabilidade em longo prazo, melhor tração, facilidade de operação e alto valor de revenda”, entre outros aspectos.

O caminhão articulado 725C, com uma capacidade de carga útil nominal de 26 toneladas, está equipado com um motor Cat C9.3 ACERT de 314 HP (234 kW), enquanto que os modelos maiores, de 31 toneladas de capacidade, possuem um Cat C13 ACERT de 367 HP (274 kW).

Os equipamentos dispõem também do Caterpillar Advanced Productivity Electronic Control Strategy (APECS), sistema que melhora a aceleração, e mantém o conversor de torque bloqueado (e com velocidade) em mudanças críticas, aumenta a força de tração, proporciona retenção automática da velocidade e reduz automaticamente as forças de retardamento em inclinações menores em marchas curtas.

A companhia também oferece os chassis dos Cat 725C e 730C sem caçamba, permitindo assim a possibilidade de montar equipamentos especializados, como tanques de água e sistemas de aspersão, componentes de serviços de combustível e lubrificação, sistemas de içamento, sistemas de transporte de contêineres, entre outros.

A companhia também destacou o lançamento realizado durante o ano da pá-carregadeira 988K, que está disponível desde agosto. A 988 já cumpriu 50 anos e tem mais de 20 mil modelos vendidos no mundo.

O novo equipamento conta com novas articulações de pá, configurações de motor aptas para todo o mundo, modificações no sistema de transmissão, uma cabine redesenhada e melhorias em matéria de segurança e facilidade de serviço.

A 988K está equipada com o Motor Cat C18 ACERT, disponível em versão Tier 4 Final/Stage IV e em versão Tier 2/Stage II E.

Também da serie K, merece destaque o novo compactador de resíduos 836K, equipamento com 562 cavalos de força bruta (419 kW) e que completa 20 anos com a experiência da Caterpillar nesse tipo de máquinas.

Com relação a ferramentas, também destacou o lançamento, para os mercados norte-americano e sul-americano, de dois Multiprocessadores para escavadeiras hidráulicas, os MP318 e MP324, equipamentos que podem ser equipados com seis diferentes tipos de mandíbulas e a família de rompedores hidráulicos que compõem a série E da Caterpillar.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
Calac+: Reduzindo as emissões
A Cooperação Suíça está comprometida com a redução das emissões poluentes na América Latina.
Foco Chile: Investimento austral
Não é de surpreender que os projetos de mineração continuem a ser um dos principais impulsionadores da carteira de planos de infraestrutura do Chile.
Guindastes e equipamentos Cruz del Sur: Elevação Regional
A Cranes y Equipos Cruz del Sur vem ampliando sua presença na América do Sul e hoje tem uma presença significativa no Chile, Colômbia e Peru.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL