A Peri trabalha no canal do Panamá

By Clarise Ardúz24 May 2011

Canal de Panamá

Canal de Panamá

Uma equipe internacional de engenheiros das filiais da Peri da Espanha, Panamá e Itália, assim como da matriz em Weissenhorn/Alemanha, convenceu ao consorcio de construtores mediante a ideia de combinar especialistas em cofragem, eficiência, habilidade de entrega e sistemas inovadores. Portanto, isso implica o uso de sistema de cofragem para muro com vigas VARIO e o sistema modular TRIO para a cofragem dos elementos estruturais massivos. O novo sistema SCS (SCS=Single-Sided Climbing System) será usado como andaime trepante. É uma grande evolução do sistema trepante SKS.

A Peri Espanha e a subsidiária da Peri no Panamá - fundada em 2008 - são responsáveis pelo planejamento da cofragem, logística e assistência na obra, com o suporte da casa matriz da Peri em Weissenhorn. Atualmente três contêineres de 40 pés estão saindo diariamente de um centro logístico Peri em direção à América Central. Isso significa que para o final de junho, cerca de 300 contêineres cheios de material de cofragem e andaime terão sido fornecidos, o que significará economia de tempo e dinheiro durante a construção dos elementos de concreto armado.

Incremento de capacidade

O objetivo das grandes dimensões da construção é duplicar a capacidade da via fluvial mais importante do mundo, exatamente 100 anos depois da aprovação pela primeira vez em agosto de 1914. Depois de terminar as novas instalações de bloqueio - Gatun no Atlântico no norte e Miraflores no Pacífico no sul - os navios chamados Post Panamax serão capazes de usar o canal de 80 km de longitude. Estes navios são de até são de até 366 m de comprimento e 49 m de largo o que significa que poderão ser carregados com mais de 10.000 contêineres.

Duas instalações de bloqueio de grandes dimensões

Ambos os blocos tem uma longitude de 1.5 km e apresentam dimensões inusitadas. Por meio de três câmaras das esclusas que se colocam uma atrás da outra, os barcos superam uma diferença de 26 m de altura, controladas por quatro comportas. Um novo canal de acesso no lado Pacífico e nove estanques de água localizadas paralelamente aos blocos, são componentes adicionais das duas estruturas hidráulicas de concreto reforçado. As empresas Sacyr Vallehermoso de Espanha, Impregilo de Italia, Jan de Nul de Bélgica e a Constructora Urbana de Panamá, são as responsáveis pela construção. Por um período de três anos, um total de 4.000.000 m² de concreto e 340.000 toneladas de aço serão requeridos, além de uma área de 2.000.000 m² que deve passar por cofragem.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
A evolução do manipulador telescópico da Skyjack
Skyjack produz uma linha completa de telehandlers com sete modelos
Eletrificação das máquinas de acesso está superando o ímpeto regulatório
Impulso em direção às máquinas de construção elétrica começou com a regulamentação governamental
Dados que impulsionam as máquinas
Como os fluxos de dados de monitoramento podem reduzir custos e emissões de carbono e talvez um dia permitir que as máquinas funcionem por conta própria
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL