Grupo Burger: impulsionando o crescimento

By Cristián Peters Quiroga19 October 2021

O Grupo Burger, empresa chilena com mais de 40 anos de experiência no mercado nacional, continua crescendo e buscando novas alternativas para expandir suas fronteiras. A empresa fundada por Raúl Burger Rojas (1933-2021) é hoje dirigida por seu filho Raúl Burger Torres e seus netos Stacy e Erich.

Las tres generaciones de la familia Burger. Al centro el fundador de la empresa, Raúl Burger, junto con su hijo del mismo nombre (centro, arriba), y sus nietos Stacy y Erich. As três gerações da família Burger. No centro estava o fundador da empresa, Raúl Burger, junto com seu filho de mesmo nome (no centro, acima), e seus netos Stacy e Erich.

Desde a sua criação, a empresa experimentou um forte crescimento, o que a tornou uma importante referência em elevação e transporte especializado de cargas. Um fato interessante que sustenta a especialização da empresa é que são responsáveis ​​pela instalação de mais de 50% dos aerogeradores no Chile.

CLA conversou com Stacy Burger, Gerente de Marketing do Grupo, que falou sobre o crescimento que a empresa experimentou, seus desafios e os novos equipamentos que estão adquirindo para aumentar ainda mais sua frota.

Quais são os desafios de crescimento de uma empresa familiar neste setor?

A empresa foi fundada pelo meu avô Raúl Burger Rojas, que ele descanse em paz, e meu pai ingressou na empresa em 1996 e deu continuidade ao legado e levou a empresa a ser a empresa líder que é hoje. Há um ano, e meu irmão há cinco, nos juntamos a nós e estamos em transição de ser a terceira geração da família no mundo do levantamento de peso.

Ser uma empresa familiar nos dá uma vantagem competitiva porque hoje as grandes corporações possuem processos documentais e decisórios muito extensos, por outro lado, desde que concordemos como um conselho de administração familiar, podemos tomar decisões de investimento e negócios com rapidez e agilidade , e é isso que os clientes procuram, que nos ajustemos às necessidades imediatas que têm no mercado, o que considero mais uma vantagem do que uma fraqueza.

Como eles lidaram com a pandemia?

O início da pandemia foi, para todos, um desafio, até porque a nossa área é o atendimento presencial, então tudo o que é o uso das tecnologias de comunicação e também a salvaguarda da saúde dos nossos colaboradores tornou-se difícil, pois para a maioria dos empresas da área. Tem a ver com a forma como íamos ao teletrabalho, sendo que estávamos muito habituados a estar sempre no chão. Tivemos que nos adaptar.

Superado este grande desafio, no segundo semestre decidimos acelerar o ano e felizmente conseguimos voltar, fechamos um bom ano, porém, este ano a expectativa é continuar acelerando. Já recebemos novos guindastes, novos caminhões ... Por exemplo, acabamos de receber o LTM 1.650 8.1, o primeiro do Chile que já está no porto de San Antonio (além de outros dois LTM 120 4.1).

Acreditamos que o que resta deste ano é “puxar para cima”.

La empresa acaba de recibir la primera Liebherr LTM 1.650 8.1 de Chile, equipo con capacidad de 700 toneladas. A empresa acaba de receber do Chile o primeiro Liebherr LTM 1.650 8.1, equipamento com capacidade para 700 toneladas.

Este novo guindaste será direcionado a uma indústria específica?

A graça deste equipamento de 700 toneladas, por ser sobre pneus, serve tanto para mineração quanto para a área de instalação de aerogeradores, pois, sendo um guindaste de grande porte, é muito versátil, o que permite operar de acordo com as necessidades de o negócio.

Tenho orgulho de dizer que hoje contamos com uma frota de 50 guindastes de alta tonelagem, é uma mistura de guindastes hidráulicos e estruturais, que variam de 50 a 700 toneladas, como mencionei, com o LTM 1650.

Você também tem serviços de transporte ...

Exatamente, temos uma subsidiária que possui uma frota de transportes especiais que hoje conta com quase 20 caminhões.

Hoje o modelo é fazer o serviço completo para o cliente. Do porto correspondente transportamos a turbina, instalamos e deixamos pronta para operação. Faz sentido, devemos aproveitar as sinergias que têm a ver com o diálogo entre as empresas, desta forma a nossa frota de transporte coordena muito bem a nossa frota de guindastes e os parques são feitos de forma mais eficiente.

Existe um setor mais preponderante para a empresa?

Claramente, a mineração é um dos nossos pilares fundamentais. Hoje trabalhamos no norte e no centro do país com mais de cinco grandes mineradoras e são contratos de longo prazo de cinco ou seis anos. No entanto, também estamos muito interessados ​​em energias renováveis, como, por exemplo, estamos planejando trabalhar em uma nova planta de hidrogênio verde, única no Chile. Também somos a empresa que mais construiu parques eólicos no país (a empresa instalou mais da metade dos aerogeradores existentes no Chile).

La compañía tiene una flota de 50 grúas hidráulicas y estructurales de alto tonelaje. A empresa possui uma frota de 50 guindastes estruturais e hidráulicos de alta tonelagem.

Não gostaria de deixar apenas esses grupos como importantes, pois também nos especializamos em tudo que tem a ver com processos industriais, desde o metrô até o que vier na cabeça.

Você está vendo a possibilidade de expandir para fora do país?

De fato, há alguns anos conversamos especialmente em países como Peru e Colômbia, onde é muito interessante, primeiro pela proximidade, mas depois porque nesses dois países existem muitos projetos eólicos em fase de planejamento.

Eu diria que ainda não finalizamos, mas estamos prontos. Tem a ver com o fato de nossa frota hoje estar com uma ocupação de 95%, portanto, antes de nos internacionalizarmos temos que terminar de capitalizar internamente os projetos que estamos executando. Graças a Deus, depois do covid, a recuperação está progredindo, então a frota está bastante ocupada, então ainda não fechamos os planos no Peru e na Colômbia, mas é o que virá depois.

Quando será essa internacionalização?

Um ano é o prazo que nos propomos como empresa e é para lá que caminhamos os planos.

Seria como Grupo Burger ou em associação com uma empresa local?

La compañía tiene una flota de 50 grúas hidráulicas y estructurales de alto tonelaje. A empresa possui uma frota de 50 guindastes estruturais e hidráulicos de alta tonelagem.

Estamos avaliando. Existe um sentimento de camaradagem com todas as empresas de que falamos tanto no Peru como na Colômbia e a ideia é criar uma joint venture. Para nós, faz muito sentido ter alianças entre os países latino-americanos para levar adiante esses projetos.

Como a Burger Academy evoluiu?

A Burger Academy começou em 2019 e tinha como objetivo contribuir para o desenvolvimento das comunidades locais por meio da formação de profissionais de elevação de alta tonelagem. Tem sido um grande sucesso, já treinamos mais de 200 operadores e montadores, tanto internos quanto externos, e isso agradece, em primeiro lugar, aos nossos professores, que têm mais de 30 anos de experiência, e em segundo lugar, porque esta academia inclui muito de tecnologia. Temos um simulador chamado Burger 4D que nos permite praticar casos reais antes de subir na grua, com os quais minimizamos ao máximo os riscos.

Os operadores passam por cursos práticos, teóricos, online, simuladores ... temos muito orgulho em contribuir para o desenvolvimento das pessoas.

As equipes estão muito felizes, nós também, e queremos continuar a evolução da Academia e esperamos continuar a terceirizá-la para que mais pessoas possam acessá-la.

Assista aqui a entrevista que Stacy Burger concedeu ao editor-chefe da CLA, Cristian Peters.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
Movimento elétrico
Os tempos modernos trazem consigo inúmeras inovações. No artigo de Luciana Guimarães, a CLA revê algumas novidades sobre a terraplenagem.
Considerações sobre lança articulada
Orçamentos, tarefas específicas, detalhes técnicos são alguns dos aspectos a serem considerados na compra de uma plataforma
Acess M20: Para cima
Alguns podem considerar 2020 uma anomalia que dificilmente se repetirá. Quanto ao accessM20, também pode ser visto como um sinal dos tempos.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL