Escavadeiras: movimentando a terra

By Cristián Peters Quiroga09 February 2021

Desenvolver máquinas de movimentação de terras que ofereçam economia de combustível e maior eficiência e produtividade é um dos principais enfoques dos fabricantes de equipamentos de construção.

Isto, somado à importância que tem a movimentação de terra antes de qualquer projeto (sendo estes equipamentos aqueles que operam primeiro antes de qualquer outra fase da obra), faz com que as empresas fabricantes prestem especial atenção a esta linha, sobretudo às escavadeiras, um equipamento que tem em seu DNA a movimentação de materiais.

As escavadeiras são indicadas para trabalhos onde seja necessário movimentar um volume muito grande de material ou em aplicações onde seja necessária muita força de rompimento. São máquinas importantes porque além de sua função principal, podem ajudar em outras aplicações, graças aos diferentes acessórios que se podem acoplar.

Nesta matéria, a John Deere comenta que está lançando ao mercado uma linha de caçambas, que têm novo design, novos materiais ainda mais resistentes ao impacto e que são 30% mais leves que os anteriores, o que garante uma maior resistência e menor consumo de combustível.

TECNOLOGIA DE VANGUARDA

Mas o que realmente a empresa destaca é sua tecnologia. Como ocorre com todos os equipamentos da empresa para o segmento de construção, os dez modelos de escavadeira da marca têm o John Deere Worksight, um sistema integrado de soluções tecnológicas que aporta benefícios como a gestão de frotas, o monitoramento do consumo de combustível e que, graças a seus alertas das condições do equipamento, ajuda a reduzir os custos. Para a América Latina, o pacote inclui tecnologias como o JDLink, Fleet Care, Grade Control e Service Advisor Remote. A carteira da empresa está projetada para integrar estas tecnologias, enquanto os distribuidores ajudam a converter os dados em respostas para os clientes.

“Nossos modelos de escavadeira de 20 toneladas (200G e 210G) são nossa maior venda. Vale mencionar que temos uma grande presença também nos modelos de 13 toneladas (130G) e 35 toneladas (350G)”, destaca Roberto Marques, diretor de vendas para a América Latina da divisão de Construção e Florestal da Deere.

Um dos lançamentos mais recentes foi o modelo 200G, que traz como principais diferenças sua versatilidade operacional, menor consumo de combustível e um baixo custo de operação em várias aplicações. “Um diferencial importante é a possibilidade de ajustar entre três modos de trabalho (Eco, Power e High Power), o que proporciona ao cliente um equilíbrio entre produtividade e consumo de combustível, sem afetar a força hidráulica disponível”, comenta Marques. O modo Eco limita a velocidade do motor e proporciona uma maior economia de combustível, enquanto o High Power oferece maior potência e respostas hidráulicas mais rápidas para movimentar o material.

As escavadeiras da John Deere têm o Power Tech, que oferece potência em todas as condições de operação, enquanto seu sistema hidráulico garante uma ampla força de escavação, um alto par e velocidade de giro; “este conjunto oferece a maior produtividade em sua categoria”, assegura o executivo. Finalmente, o equipamento tem redução automática das rotações, conforme o sistema hidráulico esteja fora de uso, o que ajuda ainda mais a reduzir consumo de combustível.

Este ano, a John Deere atualizará a série de escavadeiras vendidas na região, que vão das 13 às 35 toneladas e que terão nova linha de caçambas, projetadas com alterações no ângulo de ataque, e produzidas segundo a nova classificação de aço nobre, que reduziu o peso dos acessórios para otimizar o consumo de combustível e aumentar a produtividade operacional. Outras melhoras que se realizarão nestas escavadeiras são nova iluminação LED, para melhorar a condição de trabalho noturno, e a câmera de ré, para aumentar a segurança.

PELA PRODUTIVIDADE

A Volvo Construction Equipment tem uma ampla linha de soluções para aplicação em movimentação de terra, e uma significativa linha de escavadeiras. De fato, segundo a marca, é o fabricante que oferece ao mercado latino-americano a maior quantidade de escavadeiras na classe de peso operacional de 20 toneladas. “São equipamentos de 19 a 22 toneladas de peso operacional, destinados à movimentação de terras e para uma ampla variedade de aplicações. As máquinas têm um leque amplo de operação, dando ao cliente várias opções de solução”, afirma a empresa.

Um dos equipamentos destacados pela Volvo é a EC200D, uma máquina especializada para aplicações que basicamente usam caçambas, para escavação e outras tarefas de carga. “A EC200D está destinada principalmente a empresas que utilizam a escavadeira apenas para escavação, em aplicações de uso geral, e exigem uma solução rentável, em trabalhos que não necessariamente têm que usar outros implementos, como garfos, martelos ou outros acessórios hidráulicos necessários”, comenta a companhia.

O modelo combina a potência ótima do motor com a demanda hidráulica, o que garante forças de escavação superiores e tempos de ciclo curtos. O motor Volvo de 4 cilindros oferece 123 kW de potência bruta. Graças à função de redução automática das rotações, oferece uma boa eficiência de combustível, e o modo ECO inteligente otimiza o fluxo e a pressão, ao mesmo tempo que mantém a força de escavação e o par de giro.

A Volvo EC200D também se destaca pela comodidade do operador, com entorno espaçoso e seguro, boa visibilidade em todas as direções, um assento ajustável e controles ergonômicos. Oferece maior visibilidade com o monitor I-ECU, que mostra informações como o consumo de combustível, os alertas de intervalos de serviço e o sistema de gestão de implementos (SGI).

Outras das escavadeiras mencionadas pela Volvo pertence à classe das 21 toneladas: se trata das EC210DL e EC210D. A principal diferença entre estes modelos é que o primeiro tem um trem rodante mais largo e mais baixo, enquanto a EC210D tem trem rodante padrão. Desta forma, “os clientes têm mais opções para escolher o equipamento que melhor se adapte às suas aplicações”, diz a empresa.

Equipadas com um motor Volvo de 4 cilindros com potência bruta de 168 CV, as EC210DL e EC210D têm os modos de trabalho inteligentes: I (inativo), F (fino), G (general), H (pesado) e P (potência máxima). As máquinas têm um alto fluxo hidráulico para melhor controle e precisão nas operações de nivelação e combinadas.

NOVA GERAÇÃO

No ano passado, a Caterpillar, que é a principal fabricante mundial de máquinas pesadas, lançou sua Nova Geração de escavadeiras. Segundo a empresa, ela oferece às empreiteiras 45% a mais de eficiência operacional, até 25% a mais de eficiência de combustível, e até 15% menos de custos de manutenção em comparação com o modelo antecessor, a 349D2.

Para uma maior eficiência operacional, a escavadeira 349 tem altos níveis de tecnologia embarcada no modelo padrão, o que inclui o Cat Grade 2D. “O sistema dá aos operadores um guia visual para nivelar a realizar cortes mais precisos, através de um monitor de tela táctil. O sistema pode se atualizar facilmente ao Cat Grade com Advanced 2D ou Cat Grade com 3D para uma maior precisão”, destaca a companhia.

Outros sistemas de alta tecnologia de que dispõe o equipamento são: Grade Assist, que automatiza os movimentos da lança para ajudar os operadores de todos os níveis a melhorar seus resultados; Cat Payload, que ajuda os operadores a aumentar a eficiência de carga com a pesagem em movimento; Lift Assist, que calcula rapidamente o peso da carga real que se levanta e compara o resultado com a capacidade nominal dos pontos definidos pelo operador; E-Fence, que evita que as escavadeiras se movam para fora dos pontos definidos pelo operador; e Cat Product Link, que proporciona um fluxo constante de informação sem fio através de plataforma VisionLink.

Em termos de rendimento, o novo sistema Smart mode adapta automaticamente a potência hidráulica e do motor às condições de escavação, o que reduz o consumo de combustível e otimiza o rendimento, enquanto a velocidade do motor se reduz automaticamente de acordo com a demanda hidráulica, o que reduz ainda mais o consumo de combustível.

GIRO REDUZIDO

Um dos equipamentos destacados pela Hitachi é sua escavadeira ZX345USLC-6, a maior da linha de escavadeiras de giro traseiro reduzido da Hitachi, e que foi apresentada na Conexpo 2020.

Segundo a empresa, a máquina é idônea para operar na construção de rodovias ou trabalhos em bairros congestionados. “A ZX345USLC-6 reúne toda a potência que necessita em seu design de giro traseiro reduzido, o que permite maximizar a eficiência, confiabilidade e durabilidade. Este é um dos únicos modelos de giro traseiro reduzido em toda a indústria que tem cabine em tamanho completo. Projetada para uma máquina de 35 toneladas métricas, o trem rodante de serviço pesado dá maior estabilidade, maior capacidade de elevação e um centro de gravidade mais baixo”, explica a companhia.

O modelo tem o sistema hidráulico de três bombas TRIAS II, que dá um rendimento multifuncional e um dos tempos de ciclo mais rápidos de toda a indústria. O sistema de três bombas permite ao operador maximizar a produtividade sem sacrificar a economia de combustível, porque proporciona ainda mais fluxo. Quando se solicita, a terceira bomba disponibiliza fluido hidráulico adicional ao circuito de giro sem roubar fluido e velocidade de outras funções.

Outro modelo destacado pela Hitachi é sua EX1200-7, a menor escavadeira de mineração da marca, equipada com as tecnologias de otimização de consumo de combustível (FCO) da Hitachi. “A EX1200-7 melhora a economia total de combustível em 6% em comparação com o modelo anterior (EX1200-6), mediante melhoras no motor e no sistema hidráulico”, indica a empresa.

LINHA AMPLA

Por sua vez, a JCB também oferece uma linha bem ampla de escavadeiras de esteiras desde as 13 toneladas até 37 toneladas, e de rodas de 11 a 22 toneladas.

“No mercado latino-americano, a faixa de escavadeiras mais vendida é a de 22 toneladas, que representa ao redor de 60% do total de máquinas vendidas. Neste setor, a JCB oferece duas opções de modelo: a JS205LC, uma escavadeira sem eletrônica embarcada, com motor de injeção mecânica de combustível, ideal para ambientes em que a qualidade seja um problema, e também oferecemos a JS220LC, uma escavadeira que sim tem a tecnologia embarcada, garantindo maior eficiência”, explicou Neivo Person, gerente de produto para Latam e México.

Segundo a JCB, um mercado que vem vindo em crescimento é o das escavadeiras de 13 toneladas, que contrário à tendência do mercado, aumentou suas vendas exponencialmente.

“A grande vantagem de uma escavadeira de 13 toneladas são as dimensões, que permitem que a máquina trabalhe em espaços reduzidos, assim como, devido ao peso operacional, não demanda caminhões especiais para transporte. Isto é muito importante quando se trabalha em grandes centros ou em zonas rurais, onde os caminhos são estreitos e não estão preparados para o peso de um caminhão extra pesado”, afirma o executivo.

A JCB oferece neste setor o modelo JS130LC, uma escavadeira que tem um peso operacional aproximado de 13,3 toneladas. Conta com motor de alto par a baixas rotações, o que vem a reduzir o seu consumo de combustível. Este motor possui um sistema de injeção mecânica de combustível, que representa um menor custo de manutenção e atende as normas de emissão Tier 3.

“A JS130LC é uma máquina muito versátil e devido a suas dimensões pode trabalhar em espaços reduzidos. A prova disto é que temos unidades trabalhando na construção do túnel da extensão da linha 3 do metrô de Santiago”, comenta Person.

ANIVERSÁRIO

Em meados do ano passado, a Link-Belt celebrou dois momentos importantes: os 15 anos da comercialização de sua primeira escavadeira na América Latina e um ano do lançamento oficial de sua série X3E, que veio para substituir as linhas anteriores.

De suas mais de 1,4 mil escavadeiras vendidas na América Latina, mais de 300 são desta nova linha, que inclui os modelos 210X3E, 120X3E, 180X3E e 360X3E. Neste sentido, cabe destacar que em julho passado a Partequipos, distribuidora colombiana da marca, concluiu o fornecimento de 19 escavadeiras 210X3E para a administração pública do departamento (estado) de Cundinamarca, na Colômbia.

De acordo com a Link-Belt, o conceito do design da X3E aportou significativas melhorias e foi baseado em quatro pilares principais: durabilidade, segurança e alta produtividade com baixo consumo de combustível. Além disso, a letra “E” foi incorporada a todos os modelos da série como referência à palavra “evolução”.

Entre suas características, destaca-se a nova estrutura reforçada e pronta para qualquer aplicação, tais como lança, braço e acoplamento da caçamba em aço HD (heavy duty); nova cabine 5% maior com estrutura de proteção contra capotagem e queda de objetos (ROPS/FOPS); 16% mais espaço no piso e ar condicionado 8% mais eficiente; duplo sistema de filtragem de combustível e pré-filtragem de ar com ciclone e filtros duplos de ar com sensor de obstrução; e motor ISUZU eletrônico mais robusto, com sistema de injeção mais protegido.

As escavadeiras X3E ainda têm cinco pontos de iluminação (dois na cabine, dois na lança e um na dianteira da máquina, dando mais visibilidade a qualquer hora do dia e da noite), acesso simples aos pontos de manutenção, câmera de ré com imagem a cores e o sistema de rastreamento e telemetria RemoteCARE. Além disso os equipamentos podem operar em três modos de trabalho (SP – prioridade para produção; H – serviço pesado; e A – economia com potência aplicada), funcionalidade que permite escolher a melhor combinação de potência, precisão e economia de combustível para a atividade do momento.

CLASSE COMPACTA

A movimentação de terra nem sempre tem que ser de grandes dimensões. Para trabalhos menores (ou onde o equipamento não possa contar com espaço suficiente) é que a Wacker Neuson continua otimizando sua linha de escavadeiras compactas, e uma de suas mais recentes novidades é a EX36, de 3,6 toneladas, que tem um design de giro traseiro mínimo.

Segundo a marca, “a EZ36 combina a tecnologia e a comodidade do operador de uma máquina maior em um pacote potente, mas econômico. Com a melhor profundidade de escavação de sua classe (3,5 metros) e alcance de cerca de 5,6 metros, é altamente produtiva e oferece rendimento de uma carregadeira de cadeias convencional com excelente manobrabilidade e estabilidade em um giro mínimo”.

O modelo vem equipado com um motor Yanmar de 24,5 HP, com sistema hidráulico de detecção de carga.

Ao mesmo tempo, a marca alemã também anuncia que ampliou sua linha de minicarregadeiras (SW16, SW17, SW20 e SW21) e carregadeiras de esteira compactas (ST28 e ST31).

“Desenvolvemos quatro minicarregadeiras e duas carregadeiras de esteira compactas do zero, que oferecem a potência e o torque necessários para levantar mais, empurrar mais, trabalhar mais e manobrar através de obstáculos desafiadores no local de trabalho”, diz a empresa.

Design premiado

A Case Construction Equipment foi premiada com o 2020 Good Design Award por sua retroescavadeira elétrica 580 EV. O prêmio é concedido anualmente pelo Athenaeum Museum of Architecture and Design e a Metropolitan Arts Press, e reconhece “os designs industriais, de produto e gráficos mais inovadores e revolucionários do mundo”.

Parte do “Projeto Zeus”, a retro elétrica da Case ganhou o prêmio por seus elementos de iluminação, linhas claras e um design geral intuitivo. O modelo 580 EV, que é considerado a primeira retroescavadeira elétrica do mundo, provê potência e performance iguais em comparação a seu modelo irmão movido a diesel.

O modelo foi lançado na ConExpo 2020 em Las Vegas, e já está disponível para o mercado da América do Norte. O modelo de zero emissões é motorizado com baterias de íon de lítio de 480 volts. Seus custos de operação são menores do que retros equivalentes movidas a diesel.

More Articles from Construção Latino Americana
Vendas da Volvo CE crescem no primeiro trimestre
Nos três primeiros meses de 2021, as vendas líquidas da Volvo CE aumentaram 23%
Nova escavadeira Liebherr R 928 G8
Nova adição à família da geração 8
Enel Green Power cancela contrato com Tozzi Latam
Da empresa de energia querem continuar o trabalho mantendo o pessoal atual para dar continuidade às obras.