Desafios de gestão e desenvolvimento

03 August 2021

Escrito por Marcelo Bartolomei Pinheiro.

Hoy más que nunca es importante tener un control del inventario más preciso Hoje, mais do que nunca, é importante ter um controle de estoque mais preciso. Foto: WavebreakMediaMicro

A gestão de estoques é um exercício de grandes desafios para os responsáveis, e requer uma rotina contínua de atendimento, boas práticas e amplo conhecimento de todo o sistema produtivo, evitando gastos desnecessários no processo com grandes perdas por descaso ou exageros. um excesso de estoque que só faria a empresa perder liquidez.

Gestão experiente e agilidade na tomada de decisões impactam diretamente na operação de um negócio e reduzem as perdas de capital que esse trabalho pode acarretar, além de criar um histórico confiável para novas aquisições. Mas muitos recursos tendem a mudar processos, bem como o exercício de responsabilidades e alianças na cadeia que hoje podem levar a modelos de abastecimento ágeis.

Manutenção, reparo e operação

Para que o processo de manutenção, reparo e operação ganhe eficiência, requer, acima de tudo, controle.

Segundo Adriano Munaretti, da Nexa Resources, ter estoques eficientes e ferramentas de gestão adequadas fazem a diferença.

De acordo com o executivo, neste período diferenciado que vivemos, a emissão de estoques, mais do que nunca, torna-se extremamente crítica, tanto para evitar falhas na cadeia de abastecimento quanto para manter o ritmo de produção estabilizado, aumentando a dificuldade neste processo como impactos espalhar.

Seguindo nesta linha, tanto as ferramentas de gestão que garantem a exatidão do estoque, em suas quantidades físicas e exatamente iguais às contábeis, para evitar surpresas, quanto um sistema orientado ao planejamento de estoque que pode ser alcançado através de previsibilidade e algoritmos corretos, são bem-vindos. Os parâmetros para cada item, com definições do volume adequado a ser adquirido e no momento certo, permitirão uma alocação adequada e uma reação rápida do capital em estoque, tornando eficiente o ajuste das variações que ocorrem a todo o tempo. O exercício evitará aquisições maiores do que o necessário com base em traumas causados ​​por carências anteriores ou das mesmas carências, situações que geram impactos na produção.

Las empresas están avanzando hacia soluciones como la inteligencia artificial o el Internet of Things. As empresas estão adotando soluções como inteligência artificial ou a Internet das coisas. Foto: Tippapat

Nesta experiência de mercado e visão dentro da operação, uma disponibilidade perfeita de estoque, em relação aos prazos e quantidades de peças de reposição, representa um volume de capital empregado que às vezes é proibitivo, então o melhor modelo que otimiza a relação estoque x capital.

Deve-se sempre passar pela categorização dos estoques de acordo com sua criticidade. Atribuir diferentes níveis de serviço na gestão, garantindo por um lado que a disponibilidade máxima do produto seja orientada apenas para os itens onde a falta pode gerar impactos e não para os itens de baixo custo onde a falta não é perceptível.

Estoque adequado

Segundo Munaretti, outro ponto que deve ser desenvolvido em paralelo com a qualificação do estoque é melhorar o planejamento da demanda, sabendo com antecedência os itens a serem consumidos, permitindo que a empresa faça a aquisição o mais rápido possível e evitando ficar com os materiais inativos por um longo período em estoque.

Certas restrições e impactos por parte dos fornecedores, como neste momento, onde a pandemia teve o efeito de alongar os tempos de aquisição, tanto pela escassez de alguns insumos de produção, quanto por enormes dificuldades com a logística de entrada, especialmente dos materiais importados.

Superbid keyboard

Materiais e seus fornecedores passaram a apresentar um comportamento diferente daquele conhecido ou estimado para momentos de crise. Aos poucos, o mercado foi se adaptando e as empresas aprenderam a enfrentar essas incertezas e a criar modelos de proteção, como adequação de estoques de segurança e desenvolvimento de materiais e fornecedores alternativos, criando soluções que permitem estabilizar a cadeia de suprimentos de materiais e voltar a operar com a maior estabilidade possível, mitigando os riscos operacionais.

O executivo destaca um detalhe importante que faz parte do impacto desse cenário atual, que, por conta da escassez de contêineres, os materiais importados continuam sendo um problema. É assim que insumos como o aço e seus derivados, para dar um exemplo, hoje têm prazos mais longos para sua aquisição.

Uma categoria de materiais que ainda apresenta dificuldades devido ao aumento repentino da demanda devido à pandemia são os equipamentos de segurança individual, fazendo com que alguns itens não só tenham prazos de entrega prolongados, mas também custos de aquisição muito elevados e desproporcionais.

Desinvestimentos

Em relação aos planos de desinvestimento, observou-se no mercado que muitos dos planos das empresas foram modificados e postergados, seja pela segurança de manter o estoque ativo com alguma solução de reuso e consumo ou porque o equipamento geralmente não tem baixas e depreciações que poderiam de alguma forma causar um grande impacto financeiro neste momento de incerteza econômica; ou por último, porque a administração entende que é melhor guardá-lo para futuras tomadas de decisões.

A partir da experiência acumulada ao longo dos anos, entendemos que as listas de inventário de saneamento apresentam três características específicas, que classificam os materiais em três grupos, onde a análise de perdas deve ser analisada pelo contexto de aplicação.

Essa classificação pode variar dependendo da política de manejo, mas é fundamental entender os impactos e o direcionamento do projeto, para se obter um melhor resultado.

A construção civil tem enfrentado desafios em relação ao fornecimento de máquinas. Foto: Hrui

Crítico: Este grupo geralmente inclui peças de alto custo fabricadas especificamente para o processo de produção da unidade. Sua recuperação é mais complexa e praticamente determinada pelo reaproveitamento de materiais, peças ou componentes. O grande exercício desse grupo é a amortização e a desvalorização do artigo.

Depreciáveis: são itens com configurações e aplicações dentro do setor, mas que no estoque apresentam alguma divergência de valores, ocasionados por variações no câmbio, compras unitárias, que os transformam em itens de alta depreciação em relação a um plano de desinvestimento.

Liquidáveis: itens com âmbito de aplicação mais amplo, mais universais em relação às suas características e que, em tese, representarão um retorno de recuperação de capital mais favorável em relação ao investimento.

Consolidando um cenário dentro dos projetos e olhando os fatores que dificultam a aquisição desses produtos, encontramos uma tabela de volumes comuns no índice de limpeza de estoque e o percentual de recuperação por categoria, medido pelo valor de mercado e de recuperação para de alguns itens, dentro do que observa-se em transações realizadas.

Uma boa análise com essas categorias e um bom plano de desinvestimentos podem trazer uma rentabilidade favorável e reduzir perdas, mas é importante entender que os aspectos físicos serão os fatores que os potenciais investidores irão analisar, antes de apresentarem suas ofertas.

Gestores como Munaretti, hoje mantêm o conhecimento aberto na exploração do conhecimento e nas inovações de gestão. É verdade que as empresas caminham para soluções como a inteligência artificial ou a Internet das Coisas (IoT), para esta gestão e novos processos, e alguns estudos caminham para soluções mais inovadoras nas empresas, que procuram melhorar cada vez mais as soluções de Enterprise Resource Planning (ERP) bem como a utilização de big data e, em termos de suprimentos, avançar para agilizar fortemente a área, implementando soluções como marketplaces virtuais, e-Procurement, entre outras.

O objetivo na gestão, seja por fluxo ou desinvestimento, é ter a capacidade de se adaptar rapidamente a qualquer mudança que o ambiente venha a trazer, tornando a vivência do chamado “cliente interno” mais simples e eficiente no dia a dia base.

SOBRE O AUTOR

Marcelo Bartolomei Pinheiro é diretor técnico da Superbid.net, um marketplace de leilões online de automóveis, caminhões, máquinas pesadas, equipamentos industriais, tratores e imóveis.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
América Latina em maturidade de estradas
Revisão de alguns dos principais projetos de construção de estradas da região, que envolveriam investimentos de mais de US$ 18 bilhões.
Principais locadoras da América Latina
Uma nova versão do Latam Rental 45 mostra que 2020 foi um ano complexo, mas a indústria foi resiliente
Off Highway Research: 2021 terá vendas recordes de equipamentos
Apesar da pandemia, as vendas globais de equipamentos de construção atingirão um recorde este ano...se a indústria puder acompanhar a demanda.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL