4G consumirá 75 milhões de toneladas de agregados

By Fausto Oliveira22 May 2015

Minera Tamoio

Minera Tamoio

As obras de construção de rodovias planejadas no programa de concessões conhecido como 4G e outras na Colômbia consumirão em seu total 75 milhões de toneladas de agregados pétreos, de acordo com a associação das empresas produtoras deste insumo no país.

De acordo com a Asogravas, este é o montante requerido de pedras pedriscos, areia e outros materiais fruto de processos de britagem nas obras do plano de Quarta Geração (4G), mais as Parcerias Público-Privadas e obras públicas de construção de estradas previstas para os próximos anos na Colômbia.

A Colômbia planeja uma verdadeira revolução rodoviária que já começou com as licitações do 4G. A primeira etapa do programa foi totalmente licitada e por agora o governo está licitando o segundo pacote de projetos.

A Asogravas diz que hoje em dia a demanda anual de agregados na Colômbia está calculada em 160 milhões de toneladas ao ano. Mas com o avanço das obras rodoviárias e o progresso normal do setor de edificações, a previsão é chegar ao ano de 2025 com uma demanda anual de 320 milhões de toneladas.

REVISTA
BOLETIM
Entregue diretamente na sua caixa de entrada, o Informativo Semanal da Construção traz a seleção das últimas notícias, lançamentos de produtos, reportagens e muito mais informações sobre o setor de infraestrutura na América Latina e no mundo.
Reportagens
As 50 maiores construtoras da América Latina - versão 2021
Esta lista apresenta uma queda de 15,2% na receita de 2020 em relação ao CLA50 do ano passado.
Grupo Burger: impulsionando o crescimento
Stacy Burger comenta sobre o crescimento do Grupo Burger e os desafios futuros.
Locar: Solidez e boa gestão
Amilcar Spinetti Filho conversou com a CLA sobre a estabilização do mercado e crescimento futuro.
CONECTAR-SE COM A EQUIPE
Cristian Peters
Cristián Peters Editor Tel: +56 977987493 E-mail: cristián.peters@khl.com
Wil Holloway Gerente de vendasr Tel: +1 312 9292563 E-mail: wil.holloway@khl.com
CONECTAR-SE COM A MÍDIA SOCIAL