A Caterpillar entra com tudo no mercado de máquinas de tecnologia ajustada con sua marca SEM. 

2

Esta é a SEM636D, máquina com capacidade de carga máxima de 3.000 quilos. Os motores são silenciosos. 

A tendência por escolher equipamentos de construção com tecnologias mais simples não é nova, e é mais forte em mercados emergentes. Não se trata de perder desempenho, mas de se concentrar no essencial. Nem toda aplicação demanda eletrônica embarcada, por exemplo. Uma boa mecânica e simplicidade de manutenção são as características mais apreciadas em equipamentos dedicados a esta faixa de mercado.

Grandes fabricantes cada vez mais apostam nestas linhas. Começando no Brasil, mas em breve com mais presença no restante da América Latina, ninguém menos do que a Caterpillar entra com tudo neste mercado, com sua marca SEM.

Em uma apresentação realizada em janeiro na sede da CAT em Piracicaba, interior de São Paulo, a CLA pôde notar a força com que a Caterpillar quer abordar este segmento. Uma grande quantidade de clientes convidados observou o presidente da companhia no Brasil, Odair Renosto, afirmar com todas as letras: “queremos garantir a qualidade de produto e serviço CAT nos equipamentos SEM, a partir de agora pondo abaixo da logo da SEM a expressão ‘A Caterpillar Brand’, ou seja, ‘uma marca Caterpillar’”.

Em sua fala, Renosto e o gerente comercial da SEM para a América Latina, Cristiano Trevizam, enfatizaram que a inserção dos equipamentos SEM se dará em serviços de apoio. “Pense numa grande mineração cujos caminhões necessitem de apoio para carga e descarga. Neste tipo de aplicação, queremos colocar as máquinas SEM”, disse Trevizam.

Modelos

Inicialmente, os dois modelos de carregadeira apresentados são para o mercado do Brasil, mas de acordo com os executivos, em breve a marca chegará a outros mercados da América Latina.

Foram apresentadas a SEM618D e a SEM636D. Nos dois casos, os motores são Tier 3, para o mercado brasileiro. Quando chegarem ao mercado sul-americano, possivelmente irão com Tier 2, embora os executivos não hajam especificado a respeito.

A SEM618D tem capacidade de carga máxima de 1.800 quilos, o que a põe no campo das compactas. A fabricante destaca o redesenho de sua pá, que lhe deu 10% mais de capacidade por ciclo de trabalho. Seu motor é um YTO de 84HP.

Já a SEM636D é um equipamento de mais tamanho, com capacidade de carga máxima de 3.000 quilos e igualmente adaptada a 10% mais de volume de carga por ciclo de trabalho. Neste caso, a opção foi por um motor Cummins de 130HP.

Em ambos os casos os controles são por joystick, o acesso às cabines respeita todas as normas de segurança e o sistema de transmissão bloqueia solavancos. O ruído dos motores, como se constatou ali, é muito controlado.

Portanto, o mercado de equipamentos de tecnologia ajustada à medida do necessário, que é grande e está em crescimento em muitos países da região, ganha um novo competidor. Tal como em outros casos, a SEM tem seus equipamentos produzidos na China, dado que é uma muito tradicional fabricante de máquinas de linha amarela naquele país, com 60 anos de trajetória. Foi adquirida pela Caterpillar em 2008 e agora recebe o aval da marca norte-americana sob sua logomarca.

Um movimento de mercado que deverá mudar algo do panorama.