Promessa é investir US$ 12,5 bilhões nos primeiros cinco anos. 

CARRETERAS ARGENTINA

O plano para a nova Rede de Autoestradas e Rodovias Seguras da Argentina, que se divide em três etapas de licitação, com investimento em torno a US$ 12,5 bilhões para os primeiros cinco anos e superior a US$ 4,2 bilhões nos dez anos seguintes, deverá iniciar em breve a primeira rodada de licitações.

Em suas três fases de obras, sofrerão intervenções cerca de 7.200 km de rodovias, com a construção de 1.610 km de autoestradas, 3.310 km de obras de obras de segurança, 324 km de obras especiais e 26 km de variantes; ao todo, 5.270 km. Os restantes 2.070 km correspondem à manutenção de obras já iniciadas.

O Ministério dos Transportes argentino comunicou que seu departamento de obras rodoviárias já assinou a resolução para dar início às seis primeiras PPPs rodoviárias deste programa. “A aposta de longo prazo na obra pública que foi feita tanto por empresas nacionais como estrangeiras demonstra que estamos no caminho correto”, disse o ministro Guillermo Dietrich.

Os seis primeiros contratos rodoviários deste programa foram licitados às empresas: Paolini Hnos. S.A. - Vial Agro S.A.; CCA Civil Panamá S.A. - Green S.A.; José Cartellone Construcciones Civiles S.A; Helport S.A. - Panedile S.A. - S.A. de Obras y Servicios Copasa - Eleprint S.A.; Helport S.A. - Panedile S.A. - S.A. de Obras y Servicios Copasa - Eleprint S.A; Rovella Carranza S.A. - JCR S.A. - Mota- Engil Latin America B.V.