Projeto na Patagônia será apoio logístico para a jazida de petróleo e gás.

tren

Anunciou-se no dia 29 de junho a licitação para a construção das ferrovias que unirão o porto de Bahía Blanca, na Argentina, com a jazida petroleira de Vaca Muerta, na província de Neuquén. A data do início do certame será em novembro, para que em maio de 2019 o vencedor seja conhecido.

A licitação prevê um contrato de PPP de US$ 550 milhões. O montante inicial compreende reforma total de 582 km de ferrovias, mais a construção de 83 novos quilômetros, chegando então a uma ferrovia renovada de 665 km de extensão.

Os trabalhos deverão demorar cerca de quatro anos, e terão como finalidade transportar 1,5 milhão de toneladas no primeiro ano de operação. Estima-se que a ferrovia permitirá uma redução de 50% nos custos operacionais da operação petrolífera de Vaca Muerta.

O projeto beneficiará também o movimento de materiais e equipamentos de construção às principais cidades de Neuquén, província que vem vivendo um momento positivo em seu mercado imobiliário.

“A exploração de Vaca Muerta sem dúvida é um dos investimentos mais importantes da história argentina, dado que é uma das reservas de petróleo e gás mais importantes do mundo”, disse Miguel Donadio, do consórcio de gestão do porto de Bahía Blanca.