Novas marcas, mais centros de suporte e vendas em dobro são algumas das metas ambiciosas da Zapler.

Com quase 40 anos de história, a Zapler, companhia peruana distribuidora de equipamentos, parece ter mais energia que nunca. O que começou com a compra e reestruturação de equipamentos, hoje se converteu em uma empresa que conta com a representação das marcas mais respeitadas do mercado.

1

Iván Zapler, diretor comercial da companhia.

Mas não é tudo positivo, já que os últimos anos foram relativamente lentos no Peru. Segundo Iván Zapler, diretor comercial da empresa, 2014 foi o melhor ano da história da companhia, mas o período seguinte foi mais complexo por uma combinação de fatores, como a queda dos preços das commodities e os problemas causados pelos casos de corrupção vinculados à operação Lava Jato.

Mas, apesar dos casos de corrupção seguirem atingindo empresa e políticos (incluindo o agora ex-presidente Pedro Pablo Kuczynsky), a alta do preço do minério permitiu uma espécie de respiro. “Em 2017, a exploração foi reativada e, possivelmente, poderão se realizar novos projetos de mineração. A concessão de Michiquillay acaba de ser passada para a Southern Copper Peru; voltou-se a falar de Conga (grande iniciativa que havia sido paralisada); já existem possibilidades com Tia Maria (também da Southern); e vemos projetos menores em carteira que podem sair. Vemos que a mineração está voltando a crescer”, indica o executivo.

Tudo isso, aliado ao histórico do novo governante do Peru, Martín Vincara (que assumiu o mandato até 2021 no ligar de PPK), fazem com que a visão do empresário para o futuro seja positiva. “Até o momento está tudo paralisado, mas estão dadas as condições para que os próximos três anos sejam melhores”, acredita.

História

A Zapler começou as atividades em 1980 com a compra de empilhadeiras usadas que eram então reestruturados e depois vendidas como equipamentos de segunda mão, mas com um valor agregado: garantia. Posteriormente, a companhia decidiu começar a importar maquinário usado do Japão e logo se tornou a empresa de venda de empilhadeiras usadas mais importante do Peru.

Com uma estratégia de desenvolvimento e crescimento em mente, Iván Zapler começou a buscar a representação de equipamentos novos e, considerando a sua expertise em empilhadeiras, mirou na marca chinesa Hangcha, de quem são distribuidores há mais de 10 anos. Depois da asiática, foram conquistadas outras representações importantes como Palfinger (guindautos), Elliot (guindastes telescópicos) e Link-Belt (guinadstes todo terreno). “Começamos a representação da Link-Belt em 2013 e, em 2014, vendemos 13 unidades, o que nos trouxe o título de melhor dealer da marca fora dos Estados Unidos”, relembra.

2

Instalação da Zapler em Lima.

Em 2016, a Case entrou em contato, buscando um distribuidor forte no Peru. A Zapler ganhou o contrato e, a partir de julho de 2017, começou a representação da marca, ampliando assim o leque de equipamentos. “Estamos otimistas com o cenário atual, temos muito suporte da marca e acredito que, reunindo forças, teremos bons resultados”, assegura.

Além disso, Iván Zapler revela com exclusividade a última representação da companhia: “Fomos confirmados como representantes da Skyjack”. Com a incorporação da marca canadense, especialista em plataformas tesoura, a Zapler completa uma seleção de produtos que a tornam referência em equipamentos de elevação e manipulação de carga.

Em crescimento

O otimismo de Iván Zapler se traduz nas ambiciosas projeções da companhia. De acordo com o executivo, a empresa pretende duplicar o seu faturamento anual em um prazo de cinco anos, intenção que vai acompanhada de um importante crescimento geográfico, passando de duas filiais de suporte a quatro ou cinco no mesmo período. Zapler adianta que já estão vendo locações em Chiclayo, Trujillo, Piura e Tarapoto. “Estamos dando ênfase especial ao pós-venda”, afirma.

A companhia também anuncia a volta ao mercado de locação, do qual havia se retirado em 2014, com a venda da Servicios Generales LID a um fundo de investimentos. “Em 2020 voltaremos como uma das empresas de locação mais importantes do Peru”, finaliza Zapler.