Consórcio Concesión Costera entregará no segundo semestre a maior ponte da Colômbia.

Com cerca de seis meses de antecipação, o consórcio Concesión Costera – formado pelas quatro grandes construtoras Mario Huertas Cortes, MECO, Colpatria e Castro Tcherassi – deverá entregar a ponte Ciénaga de la Virgen, que está atualmente em construção na cidade de Cartagena, na Colômbia.

Dji 0242

A ponte Ciénaga de la Virgen terá 5,4 quilômetros de comprimento, e será a terceira maior da América Latina.

A iniciativa faz parte da primeira leva do programa 4G (Quarta Geração de Concessões) da Agência Nacional de Infraestrutura, que pretende reduzir os déficits de infraestrutura rodoviária na Colômbia. O projeto está em seu terceiro ano de obras e no final de 2018 entrará em operação.

A ponte operará como pista alternativa da Rodovia Al Mar, no sentido Cartagena – Barranquilla. Seu comprimento total é de 4,73 km sobre o rio La Ciénaga, e 5,4 km em total, dimensões que a fazem ser a mais comprida da Colômbia e a terceira maior da América Latina.

A obra se destaca não apenas por sua magnitude. A estrutura está composta por 129 seções, cada uma com seis pilares, uma viga de apoio, três vigas um tabuleiro superior que tem 37 metros de comprimento. Para sua construção terão sido necessários, ao final, 6.318 toneladas de aço e 69.398 metros cúbicos de concreto. Segundo o consórcio responsável, a construção marcará a engenharia do país porque rompe paradigmas construtivos, implementando na Colômbia o método Top Down. Esta metodologia permite a pré-fabricação de elementos em terra, para minimizar as atividades no canteiro de obras e a manutenção da estrutura, garantindo a preservação do meio ambiente. O rio Ciénaga é uma área cheia de manguezais.

Então, com a ajuda de equipamentos como vigas lançadoras (estruturas de 600 toneladas e 168 metros de comprimento), vão sendo colocadas as peças pré-fabricadas e se arma a ponte de cima para baixo.

Duas vigas lançadoras constroem simultaneamente a ponte, uma a partir de cada lado, e entre os meses de março e abril a união dos pontos vai acontecer, culminando os trabalhos no segundo semestre de 2018.

Benefícios

O propósito desta obra viária é, além de melhorar a conectividade entre Cartagena e Barranquilla, reduzindo os tempos de percurso entre as cidades com maior desenvolvimento urbanístico e turístico da zona caribenha do país, otimizar também o serviço de vias urbanas com grande volume de tráfego em ambas as cidades.

Com um investimento próximo dos US$ 200 milhões, a ponte permitirá uma redução de mais de 30 minutos nos deslocamentos entre as duas cidades.