As empresas interessadas podem apresentar seus projetos entre janeiro e fevereiro de 2018.

O ministro de Transporte e Obras Públicas (MTOP) do Uruguai, Víctor Rossi, o presidente da Administração Nacional de Portos (ANP), Alberto Díaz e o intendente de Paysandú, Guillermo Caraballo, fizeram o chamado para as ofertas de realização das obras de acesso terrestre ao porto de Paysandú, localizado a 380 quilômetros ao norte de Montevideo.

Port paysandu

As empresas construtoras uruguaias interessadas podem apresentar seus projetos entre janeiro e fevereiro de 2018 e em março será tomada a decisão de quem executará as obras em um prazo de oito meses.

A gestão do chamado às empresas interessadas em realizar a construção será feita pela República Afisa, firma dedicada a prestar serviços financeiros de fideicomissos e fundos de investimentos.

O projeto, que responde a demandas da cidadania há 22 anos, abrange também uma consolidação, “já que existe a possibilidade de que a cidade se conecte às linhas ferroviárias, o que servirá para incrementar a influência da capital no litoral uruguaio”, disse o ministro Rossi.

Em tanto, Díaz afirmou que “temos que ter resolvida a conectividade fluvio-marítima e terrestre para os barcos que venham”. Nos últimos anos a prioridade esteve nas obras de dragagem e na incorporação, em 2012, de um guindaste multi cargas. Além das obras nos acessos portuários, estão previstas outras iniciativas como a demolição do recinto portuário que permitirá ganhar espaço para a operação dos contentores. O titular da ANP agregou que será necessário que o Paysandú avance em um acordo com o porto argentino Concepción para fortalecer o circuito de contentores no rio Uruguai.