O mercado de retroescavadeiras está se mexendo, e com novidades. 

2 deere jd 410 l 2

“A John Deere se esforça para oferecer aos clientes uma qualidade distinta e um produto com características exclusivas”, diz Cristof Leonhardt.

Embora a América Latina tenha vivido momentos de letargia, já se começam a notar sinais de reativação nas economias da região. Assim o confirma o gerente regional de desenvolvimento da linha de equipamentos compactos da Wacker Neuson, Mario Neves, que diz à CLA que “2017 foi um ano muito positivo, em que continuamos com nosso projeto de ampliar a rede de assistência técnica e de vendas, introduzindo novos distribuidores no Brasil, Peru, Colômbia, Chile e México. Além disso, foi o ano de introdução das novas linhas de retroescavadeiras e carregadeiras compactas. Em resumo, foi um bom ano”.

Opinião similar é a do product marketing manager da John Deere para a região, Cristof Leonhardt. Ele afirma que “as condições econômicas em geral melhoraram nos últimos anos, o que levou a um aumento na demanda por maquinário. Espera-se que em 2018 esta tendência positiva continue, com exceção de alguns países que podem enfrentar alguns desafios políticos”.

Neves concorda com seu colega, afirmando que este ano será mesmo melhor que o anterior. “Começou apresentando sinais de crescimento, em parte por razões econômicas e em parte pelo crescimento da nossa rede e pelos lançamentos de novos produtos. Este ano desejamos continuar nomeando novos distribuidores e desenvolvendo os atuais, já que temos novos produtos para lançar”, adianta.

“A Wacker Neuson está presente na América Latina, com filiais próprias no Peru, Brasil, Colômbia, México e Chile. Especialmente na linha de equipamentos compactos, notamos que as oportunidades são cada vez maiores. Com o valor da mão de obra crescendo ano a ano, o caminho natural é a busca por equipamentos que substituam a mão de obra”, afirma o executivo.

1 wn lam bl744 action 67

A BL744 da Wacker Neuson é uma máquina especialmente projetada para o mercado latino-americano.

Já a chinesa LiuGong definiu como estratégia para 2017 investir na região, para estar preparada para o crescimento do negócio que se espera para este 2018 e adiante. Nesta linha de ação, a empresa nomeou e capacitou distribuidores para oferecer melhores equipamentos, serviços de pós-venda e provimento de peças de reposição. Nos últimos anos, a asiática fortaleceu sua rede de distribuidores e hoje conta com ampla cobertura no Brasil, além de representantes no Paraguai, Uruguai, Chile, Bolívia, Argentina, Venezuela, Colômbia e Equador, como detalha Paulo E. Pereira, product manager da LiuGong Latin America.

Neivo Person, product manager heavy line Latin America and Caribbean da JCB, afirma que “o mercado latino-americano em sua essência é desafiador, mas 2018 terá suas peculiaridades, devido às eleições em alguns países, o que faz com que alguns empresários avaliem com muito cuidado novos investimentos. Não obstante, isto também faz com que muitos busquem novas soluções, como uma frota de máquinas mais eficiente e com menor consumo de combustível, diminuindo seus custos operacionais”. Pode ser um ano de oportunidades.

Onda retro

A América Latina é um mercado muito competitivo, mas especialmente forte para retroescavadeiras. Sua versatilidade faz com que seja uma opção ideal, multipropósito e um aliado essencial no desenvolvimento de qualquer projeto de infraestrutura.

“Os clientes veem valor na capacidade de levar a máquina a diferentes locais e enfrentar diversos trabalhos. Por exemplo, na escavação de valetas, trabalhos de serviços públicos, compactação, carregamento de caminhões, acumulação de materiais etc.”, comenta Leohhardt.

Porém, o executivo esclarece que os diferentes países buscam diferentes capacidades nas máquinas, pelo que é difícil ver a região como um todo. “Tomemos como exemplo o mercado peruano, que geralmente requer uma maior potência e a maximização do rendimento do equipamento em alturas elevadas, inclusive acima de 4 mil metros sobre o nível do mar. Enquanto isso, em lugares como a Argentina, pode-se optar por uma máquina menos configurada, uma disposição de trocar funções e complexidade por um preço mais baixo”, explica o executivo.

Seja qual for o caso, “a John Deere se esforça para oferecer aos clientes uma qualidade distinta e um produto diferenciado com características exclusivas”, diz o representante. “Um monitor de visualização em vários idiomas, MFWD (mechanical front-wheel drive) com deslizamento limitado para uma tração superior, confiabilidade e facilidade de uso de nossa transmissão Powershift, e o JD Link, nossa visão telemática que permite diagnósticos remotos e capacidades melhoradas de administração de frotas”, detalha.

3 jcb bhl 3 cx

Uma das últimas novidades que a JCB incorporou em sua linha de retroescavadeiras é a 3CX.

Quando se fala de retroescavadeiras, a JCB sempre tem algo a dizer, afinal a marca inventou o equipamento em 1953, e segundo Person, mantém a liderança nas vendas. “Este dado nos diz muito sobre a importância da retroescavadeira para nós. Por esta razão, lançamos novos produtos, como a 3CX Compact e agregamos novos opcionais nas mini retros 1CX e eCXG, como o braço extensível”, exemplifica ele.

Uma das grandes novidades do ano passado em matéria de retroescavadeiras foi a associação entre a Wacker Neuson e a Randon. A colaboração entre estas empresas é efetivamente para produzir estas máquinas na fábrica da empresa brasileira em Caxias do Sul, região metropolitana de Porto Alegre. Através desta associação, a Wacker introduziu na América Latina suas retroescavadeiras BL742 e BL744, modelos especificamente desenvolvidos para atender os requisitos do mercado da região.

“A Wacker Neuson já possuía a mais completa linha de máquinas compactas do mundo, com diversos modelos de carregadeiras compactas (sobre rodas e esteiras), carregadeiras sobre rodas, escavadeiras (sobre rodas e esteiras), manipuladores telescópicos e dumpers (sobre rodas e esteiras). As retroescavadeiras vieram para ampliar ainda mais nossa linha de produtos, o que está em total acordo com o lema da empresa: ‘All it takes’ (todo o necessário). Ou seja, queremos ser a solução mais completa possível em equipamentos compactos para nossos clientes”, afirma Mario Neves.

Pereira, da LiuGong, diz que “as retroescavadeiras têm uma muito boa demanda na América Latina. A LiuGong entende que este equipamento é muito apreciado pelas pequenas e médias empresas, e tem um mercado forte. A companhia já tem a segunda posição em vendas deste equipamento na Argentina”, comenta.

4 liugong

A chinesa LiuGong se preocupou em fortalecer sua rede de distribuição na região.

Novidades

Um novo player que entrará no mercado latino-americano de retroescavadeiras é a francesa Manitou, que desde sua chegada ao Brasil com fábrica instalada em 2016, fortaleceu cada vez mais sua presença.

Segundo Marcelo Bracco, diretor geral da companhia para a América Latina, o lançamento destas máquinas na região não tem ainda data determinada, mas acontecerá “o mais cedo possível”.

Vale lembrar que no início do ano passado, a Manitou adquiriu o negócio de máquinas compactas da terex, com sede na Índia.

SDLG lança retroescavadeira na América Latina

Box sdlg 1

A B876F chega com transmissão Powershift com quatro marchas para frente e e três de ré.

Momento fundamental está sendo vivido hoje pela SDLG, com seu primeiro lançamento de retroescavadeira para a América Latina, a B876F. A engenharia regional da SDLG colaborou efetivamente para os testes e aperfeiçoamentos executados no modelo antes do lançamento. “Foram ouvidos clientes, que contribuíram com algumas sugestões e conheceram a máquina antes inclusive do lançamento”, comenta Afrânio Chueire, presidente da SDLG na América Latina.

A B876F chega com transmissão Powershift com quatro marcas para frente e três de ré, como item de série. “Além de trazer mais comodidade e conforto ao operador, é uma máquina com excelente estabilidade, o que permite deslocamentos mais suaves e seguros”, afirma Boris Sanchez, gerente de suporte a vendas e aplicações da SDLG América Latina.

Com 100HP de potência nominal e quatro cilindros, o motor turno é confiável. Apresenta um baixo consumo de combustível, é muito eficiente e produtivo. Os filtros de ar, combustível e outros componentes da máquina estão concentrados abaixo do capô, com a finalidade de facilitar serviços de manutenção. O braço telescópico de escavação, opcional, aumenta o alcance e a profundidade da escavação.